Copom considera adequado o atual nível de estímulo monetário

No cenário externo, a forte retomada em alguns setores produtivos parece sofrer alguma desaceleração, em parte devida à ressurgência da pandemia em algumas das principais economias, segundo dados do Banco Central (BC). Há bastante incerteza sobre a evolução desse cenário, frente a uma possível redução dos estímulos governamentais e à própria evolução da Covid-19. Contudo, a moderação na volatilidade dos ativos financeiros segue resultando em um ambiente relativamente favorável para economias emergentes.

  • Publicado em Economia

BC mantém a taxa básica de juros em 2,00% ao ano

O Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu, por unanimidade, manter a taxa básica de juros em 2,00% a.a. Segundo o BC, a decisão reflete seu cenário básico e um balanço de riscos, considerando que no cenário externo, a forte retomada em alguns setores produtivos parece sofrer alguma desaceleração, em parte devida à ressurgência da pandemia em algumas das principais economias.

  • Publicado em Economia

Manutenção da taxa de juros era esperada pelo mercado, diz ACSP

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) anunciou nesta quarta-feira (16) a manutenção da taxa básica de juros em 2% neste momento.

Segundo Marcel Domingos Solimeo, economista da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), o BC agiu de forma correta. “A decisão do Copom de manter a Selic estável foi correta e era esperada pelo mercado pois, embora a inflação ainda se encontre em níveis bastante abaixo da meta, existem fortes pressões de preços dos alimentos, mas se espera que seja transitórias”, avalia.

(Redação - Investimentos e Notícias)

  • Publicado em Economia

Copom não antevê reduções no grau de estímulo monetário

A Ata do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom), divulgada nesta terça-feira, 11, mostra que os membros do comitê decidiram, por unanimidade, reduzir a taxa básica de juros em 0,25 ponto percentual, para 2,00% a.a. O Comitê entende que essa decisão reflete seu cenário básico e um balanço de riscos de variância maior do que a usual para a inflação prospectiva e é compatível com a convergência da inflação para a meta no horizonte relevante, que inclui o ano-calendário de 2021 e, em grau menor, o de 2022.

BC reduz taxa básica de juros para 2,00% ao ano

O Comitê de Política Monetária (Copom) anunciou hoje, 5, a redução da taxa básica de juros, Selic, em 0,25 ponto percentual, para 2,00% a.a. O Comitê entende que essa decisão reflete seu cenário básico e um balanço de riscos.

Assinar este feed RSS