Standard & Poor's coloca nota de crédito do Brasil em observação

A agência de classificação de risco Standard & Poor's comunicou nesta segunda-feira (22) que colocou em observação, com perspectiva negativa, a nota de crédito soberano do Brasil em moeda local e estrangeira. Em nota, a agência afirma que “o cenário político do país mais uma vez se tornou complicado”.

Balneário Camboriú tem metro quadrado mais valorizado do Brasil

A valorização do mercado imobiliário de Balneário Camboriú é real. Pesquisa divulgada pela FIPE aponta que a cidade tem o metro quadrado mais valorizado do Brasil, ultrapassando bairros luxuosos como o Itaim Bibi, de São Paulo, e o Leblon, no Rio de Janeiro. O valor chegou a R$ 26.576. Dado celebrado pelas construtoras e pelos investidores, que viram seus apartamentos se potencializando para as vendas.

 

Brasil atinge a marca histórica de 10 mil sistemas solares fotovoltaicos

A geração própria de energia no Brasil, a chamada micro e minigeração distribuída, acaba de atingir a marca histórica de 10 mil instalações fotovoltaicas ao redor do País. Segundo mapeamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), com base nos dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), a tecnologia solar fotovoltaica, baseada na conversão direta da radiação solar em energia elétrica, lidera o segmento, com 99% das instalações em residências, comércios, indústrias, edifícios públicos e na zona rural.

 

Diferenças entre Brasil e Itália e a necessidade de super gestores

Recentemente voltei de uma viagem na Itália e como de costume fiquei atento para conhecer novos negócios e os desafios dos empreendedores por lá. Durante um almoço tive a oportunidade de conhecer o dono de um restaurante que se juntou a mim durante a refeição. Conversamos sobre a viagem, alguns lugares para visitar e negócio, é claro!

Em três anos, Brasil perde 143.647 GWh da produção de Itaipu

Em três anos, Brasil desperdiçou o equivalente a 1,4 vezes toda a produção de Itaipu de 2016 em energia, afirma ABESCO
Segundo análise da Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (ABESCO), nos últimos três anos o Brasil desperdiçou 143.647 GWh, ou seja, um volume 1,4 vezes maior que toda a produção de energia elétrica de Itaipu em 2016 e um potencial de economia de R$ 61,71 bilhões.


Assinar este feed RSS