Bitcoins

Confira as 3 criptomoedas mais promissoras para o 2º semestre

criptomoedas

A consultoria especializada CoinMarketCap divulgou recentemente que existem hoje no mercado cerca de 20 mil criptomoedas em circulação no mercado. Com as mais variadas funcionalidades, esses ativos acabam sendo ofuscados pelos criptos mainstream, mais famosos e que recebem grande atenção da mídia. Entretanto, um estudo realizado pela Mercurius Crypto, mostra que, mesmo com o mercado deteriorado, ocasionado pelo mercado tradicional que interpreta o mundo cripto como extensão, a partir de uma análise fundamentalista, é possível identificar criptomoedas com grande potencial para o próximo semestre.

“Grandes atualizações estão previstas para este ano e devem dar um novo ar para o mercado. Com isso, é de extrema importância compreender qual o real valor de um criptoativo, é necessário estudar as teses de investimento e quais fatores de atualização podem destravar seus valores e fazer com que cresçam de forma exponencial”, disse Orlando Telles, diretor de research da Mercurius Crypto.

Telles ainda ressalta a importância da pesquisa e do estudo em torno dos criptoativos nos quais se pretende investir. Fatores como governança, propósito, taxa de adoção, número de usuários, quantidade de transações, empresas e fundos que estão investindo no ativo, além da identidade dos desenvolvedores do projeto, são maneiras de avaliar os investimentos de forma fundamentalista. Com base na análise desses fatores, ele destaca as três criptomoedas mais promissoras para o segundo semestre deste ano: Ethereum, Polygon e Chainlink.

CRIPTOMOEDAS – ETHEREUM

A Ethereum, pode passar pela sua maior atualização em setembro, o The Merge, o qual visa a fusão da rede, aumentando a eficiência energética. De acordo com o especialista, esse evento significa uma grande destrava de valor para a segunda maior criptomoeda do mundo, tornando-se uma das recomendações seguras para os próximos meses.

“E mesmo que a volatilidade atinja o ativo com mais intensidade, é um dos projetos mais sólidos e com desenvolvedores engajados dentro das moedas alternativas ao bitcoin, os altcoins”, explica Orlando.

CRIPTOMOEDAS – CHAINLINK

Já a Chainlink, vista como a base para todos os movimentos dentro do mercado de cripto. Isso porque o protocolo consegue fornecer soluções de oráculos, que são intermediadores de informações entre o mundo real e o mundo blockchain, possibilitando a aplicação de inúmeras funcionalidades dentro dos contratos inteligentes. “O que ela pode fazer com a nova atualização promete ser uma destrava de valor para o token, criando mais utilidade e demanda e deve influenciar no preço ao longo prazo e também no CCIP, mudança relacionada à comunicação cross channie, um ponto importante para o mercado”, diz.

CRIPTOMOEDAS – POLYGON

Por último, a Polygon, ativo que busca resolver o problema de altas taxas de rede, além de melhorar a experiência do usuário na negociação de certificados digitais (NFTs) e finanças descentralizadas (DeFis), com o objetivo no desenvolvimento da web 3.0, recentemente realizou uma rodada de investimento, liderada junto com duas das principais ventures capitals do mundo, a Sequoia Capital India e SoftBank, levantou cerca de US$ 450 milhões. “Hoje em dia, o token está focado no lançamento de uma série de soluções, como a Polygon Edge e Polygon ID, que estão sendo bem representativos no mercado. Mais para frente, ainda deve ser lançada a solução Polygon Avail, que pode ser mais uma grande destrava de valor”, finaliza.

(Redação – Investimentos e Notícias)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.