NICE registra lucro operacional recorde de US$ 239 milhões em 2019

  •  
NICE registra lucro operacional recorde de US$ 239 milhões em 2019 Foto: Divulgação

A NICE (NASDAQ: NICE) divulgou seus resultados referentes ao quarto trimestre e ao exercício completo de 2019, encerrados em 31 de dezembro 2019.

 

Segundo a empresa, GAAP, a receita foi recorde de US$ 1.574 bilhão - aumento de 9% em relação ao ano anterior.

A receita de cloud foi de US$ 596 milhões - aumento de 29% em relação ao ano anterior. A margem bruta registrou 66,2%, contra 65,6% no mesmo período do ano anterior.

O lucro operacional bateu recorde de US$ 239 milhões, contra US$ 198 milhões no mesmo período do ano anterior - crescimento de 21% no referido período.

A margem operacional foi de 15,2%, contra 13,7% no mesmo período do ano anterior. Enquanto o ganho também foi recorde por ação de US$ 2,88, contra os US$ 2,52 registrados no mesmo período do ano anterior - crescimento de 14% no referido período.

Em relação ao quarto trimestre de 2019, a empresa registrou receita recorde de US$ 430 milhões - aumento de 5% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Receita de cloud de US$ 167 milhões - aumento de 27% em relação ao mesmo período do ano anterior. Margem bruta de 68,1%, contra 66,9%, e lucro operacional recorde de US$ 78 milhões, contra US$ 70 milhões no mesmo período do ano anterior.

A margem operacional de 18%, contra 17,1% no mesmo período do ano anterior. Os ganhos por ação de US$ 0,95, contra US$ 0,98.

A empresa anunciou que seu Conselho de Administração autorizou um novo programa para recompra de até US$ 200 milhões de suas ações ordinárias emitidas em circulação e ADRs. As recompras podem ser feitas de tempos em tempos no mercado aberto ou em transações negociadas de forma privada. Também deverão estar em conformidade com todas as leis e regulamentos de valores mobiliários aplicáveis. A data e o valor das operações de recompra serão determinados pela administração e podem depender de uma série de fatores, incluindo as condições de mercado, oportunidades alternativas de investimento e outras considerações. O programa não obriga a empresa a adquirir qualquer quantidade específica de ações ordinárias e ADRs, podendo ser modificado ou interrompido a qualquer momento sem aviso prévio. Esse é um complemento ao programa de recompra previamente autorizado pelo Conselho de Administração da empresa anunciado em janeiro de 2017, no qual aproximadamente US$ 60 milhões permanecem disponíveis para recompras.

(Redação - Investimentos e Notícias)