Lucro Líquido do GNDI atingiu R$ 155,2 mi no 4T20

  •  
Lucro Líquido do GNDI atingiu R$ 155,2 mi no 4T20 (Foto: Pexels) Lucro Líquido do GNDI atingiu R$ 155,2 mi no 4T20

A receita líquida consolidada do Grupo NotreDame Intermédica totalizou R$ 10.673,3 milhões em 2020 e R$ 2.811,1 milhões no 4T20, crescimento de 26,9% frente 2019 e 22,1% versus 4T19, beneficiada pelo crescimento da linha de negócio de planos de saúde. A receita de serviços hospitalares, que apresentou reflexos negativos da pandemia e do distanciamento social, especialmente no 2T20, manteve a tendência de retorno à normalidade durante o segundo semestre de 2020.

No 4T20, a receita líquida de Planos de Saúde totalizou R$ 2.573,5 milhões, um crescimento de 26,1% em relação ao 4T19. Esse crescimento é resultado do aumento de 22,5% no número médio de beneficiários, passando de 2.993,4 mil para 3.667,9 mil e do incremento de 2,9%no ticket líquido médio mensal consolidado, que variou de R$ 227,2 para R$ 233,9.

Em 2020, a receita líquida de Planos de Saúde atingiu R$ 9.808,3 milhões, um crescimento de 31,1% em relação a 2019, resultado do aumento de 26,2% no número médio de beneficiários, passando de 2.993,4 mil para 3.577,8 mil e do incremento de 3,8%no ticket líquido médio mensal, que variou de R$ 220,0 para R$ 228,5.

No 4T20, a Companhia apresentou uma adição líquida de 35,4 mil beneficiários nos planos de saúde, sendo 46,3 mil oriundas da aquisição do Life Day e parcialmente impactada em 10,9 mil beneficiários pela redução líquida orgânica.

As despesas gerais e administrativas (G&A Caixa) incluindo todas as aquisições de 2020, totalizaram R$ 215,0 milhões no 4T20, ou 7,6% da Receita Líquida, uma diluição de 0,7pp com relação ao 4T19 e 1,3pp frente 3T20.

As despesas comerciais da Companhia totalizaram R$149,8 milhões no 4T20, representando 5,3% da receita líquida total, permanecendo estável quando comparado ao mesmo período do ano anterior, refletindo o aumento das vendas brutas.

O EBITDA Ajustado da Companhia de 2020 foi de R$ 1.822,7 milhões (17,1% da receita líquida), um aumento de R$ 546,3 milhões, ou 42,8%, quando comparado ao ano de 2019. O crescimento do EBITDA Ajustado em 2020 e sua margem são resultados do crescimento robusto da receita com a adição de 566k beneficiários de saúde via M&A e 132k organicamente, da melhoria contínua da Sinistralida de Caixa com redução de 2,0p.p. e da diluição do G&A Caixa em 0,3p.p.,compensadas parcialmente por (i) R$15,3 milhões de aumento de PEONA devido o aumento das operações nos últimos 12 meses e (ii) R$12,3 milhões de incremento na provisão para Reembolso SUS.

No 4T20, o EBITDA Ajustado da Companhia foi de R$ 419,5 milhões (14,9% da receita líquida), um aumento de 6,1% quando comparado ao mesmo período do ano anterior. No 4T20 a Companhia manteve sua trajetória de crescimento da Receita Líquida e diluição do G&A Caixa, porém foi impactada negativamente pela sinistralidade Caixa, o que reduziu nossa velocidade de aumento do EBITDA Ajustado.

O Lucro Líquido da Companhia atingiu R$ 155,2 milhões no 4T20, alta de 18,1%em relação ao 4T19 reflexos dos contínuos esforços na expansão da base de beneficiários e nos controles de custos, além da melhoria do resultado financeiro.

O Lucro Líquido Ajustado (pelos itens não-caixa de Stock Options, Amortização de Intangíveis e IR/CSLL diferidos) da Companhia totalizou R$ 1,0 bilhão no ano de 2020, um crescimento de 59,8% frente ao resultado de 2019, sendo que no 4T20 atingiu R$232,7 milhões, 17,3% maior que o 4T19.

No 4T20, a Companhia atingiu R$ 3,4 milhões de Caixa Líquido, já considerando os desembolsos relativos às aquisições Hospital Santa Brígida e LifeDay, bem como os investimentos na melhoria da Rede Própria.

Planos odontológicos

A receita líquida de Planos Odontológicos totalizou R$ 300,8 milhões em 2020, aumento de 15,6% se comparado ao ano de 2019.Este crescimento é resultado da adição de 171,8 mil novos beneficiários ao longo do ano e com o ticket médio em R$ 9,7,frutos da estratégia de cross-selling.

No 4T20, a receita líquida de Planos Odontológicos atingiu R$ 75,1 milhões, redução 1,2% frente ao 4T19, principalmente pela redução do ticket médio passando de R$ 10,1 para R$ 9,4.

Serviços hospitalares

Em 2020, receita de serviços hospitalares totalizou R$564,2 milhões, uma redução de15,8% em relação ao ano de 2019, resultado dos reflexos do isolamento social oriundo da pandemia, bem como a suspensão dos procedimentos eletivos recomendada pela ANS, sendo o 2T20 o período mais impactado.

A receita de serviços hospitalares atingiu R$162,5 milhões no 4T20, redução de12,1% em relação ao 4T19e 19,6% acima do 3T20 refletindo a recuperação da receita ao longo dos trimestres, indicando o progressivo retorno em direção à normalidade na venda de serviços hospitalares a outros convênios médicos, mas ainda em patamares inferiores ao mesmo período do ano anterior.

(Redação – Investimentos e Notícias)