Leonardo apresenta receita de € 2.790 milhões no 1T21

  •  
Leonardo apresenta receita de € 2.790 milhões no 1T21 Foto: Divulgação

A empresa Leonardo anunciou seus dados financeiros do trimestre. Dentre os principais indicadores de desempenho da Leonardo do 1T2021 estão: Receita de € 2.790 milhões (+ 7,7% A/A) e EBITA de € 95 milhões (+ 132% A/A).

O Fluxo de Caixa saltou de € -1.422 milhões para € 173 milhões no período. Enquanto o Grupo apresentou uma Dívida Líquida de € 4.640 milhões (+ 5,6%).

O Conselho de Administração da Leonardo, reunido ontem sob a presidência de Luciano Carta, analisou e aprovou por unanimidade os resultados do primeiro trimestre de 2021. Estes estão alinhados com a expectativa de retomada do crescimento e aumento da rentabilidade reportada no Relatório Integrado em 31 de dezembro de 2020, evidenciando uma melhoria acentuada do desempenho industrial do Grupo. No primeiro trimestre de 2020 este indicador foi de facto particularmente afetado pelo surto da pandemia COVID-19, que se estabilizou progressivamente nos meses seguintes, também como resultado das medidas implementadas para assegurar que o negócio pudesse continuar em plena operação.

Essa tendência mostra a resiliência do empresariado militar/governamental, em um cenário ainda afetado pela pandemia. Por outro lado, confirmam-se os problemas críticos reportados no setor da aviação civil nos últimos meses, O setor de Aeroestruturas viveu os desafios associados à queda dos volumes e consequente a não absorção dos custos fixos, o que levou à diminuição dos resultados em comparação com o primeiro trimestre de 2020.

Alessandro Profumo, CEO da Leonardo, afirmou: "Os resultados do primeiro trimestre de 2021 estão em linha com nossas expectativas quando recentemente definimos nossas projeções para o ano inteiro. Continuamos a atingir uma boa entrada de pedidos e nossa forte carteira de pedidos tem suportado receitas crescentes. Nossa lucratividade tem se mantido robusta e nosso fluxo de caixa está melhorando, em linha com o planejado. A aquisição da participação de 25,1% na HENSOLDT representa uma operação de longo prazo, fortalecendo nosso portfólio no negócio estratégico de eletrônicos de defesa em soluções de sensores."

(Redação - Investimentos e Notícias)