ISA CTEEP registra aumento de 16% na receita operacional líquida

  •  
ISA CTEEP registra aumento de 16% na receita operacional líquida Foto: Divulgação

A ISA CTEEP, maior transmissora privada de energia elétrica do país, encerrou o primeiro trimestre deste ano com receita operacional líquida regulatória de R﹩ 853 milhões, um aumento de 16% em relação ao mesmo período de 2020, devido, principalmente, ao impacto positivo do ciclo da RAP (Receita Anual Permitida) 2020/2021; à entrada em operação de projetos de reforços e melhorias e dos novos projetos (greenfield) energizados nos últimos 12 meses e à conclusão da aquisição da Piratininga - Bandeirantes Transmissora de Energia (PBTE), que liga duas subestações da empresa na capital paulista e garantiu RAP adicional de R﹩ 172 milhões.

O EBITDA ajustado regulatório da companhia atingiu R﹩ 770 milhões, um aumento de 28,5% em relação ao resultado do mesmo período de 2020. Já o lucro líquido regulatório foi de R﹩ 308 milhões, mantendo estabilidade frente ao registrado entre janeiro e março do ano passado.

No total, a companhia investiu R﹩ 291 milhões no primeiro trimestre de 2021 em novos projetos e modernização dos ativos, um aumento de 5% em relação ao mesmo período do ano passado. O maior volume foi alocado aos novos projetos greenfield (R﹩ 232 milhões), com destaque para a energização da Interligação Elétrica Aguapeí (SP), em janeiro, entregue com seis meses de antecedência do prazo ANEEL, além da conclusão do processo de licenciamento e início das obras das linhas de transmissão da Interligação Elétrica Biguaçu (SC). A expectativa é energizar de mais três a quatro projetos em 2021, com investimento acima de R﹩ 1 bilhão.

O destaque fica por conta do crescimento em investimentos em reforços e melhorias, que visam a garantir a modernização do parque instalado e a qualidade do serviço de transmissão, totalizando cerca de R﹩ 59 milhões no período, um aumento de 727% em relação ao primeiro trimestre de 2020. Para o ano, a expectativa é investir aproximadamente R﹩ 300 milhões.

A maior parte do aporte de reforços e melhorias realizado entre janeiro e março de 2021 foi direcionada à subestação Taubaté, que recebeu investimento de R﹩ 46 milhões em um novo banco de autotransformadores com 1.200 MVA de potência, proporcionando mais segurança e flexibilidade à rede elétrica que atende a região do Vale do Paraíba e Litoral Norte Paulista.

Sustentabilidade

No trimestre, a empresa realizou a captação de R﹩ 672,5 milhões em títulos verdes (10ª emissão de debêntures) que serão destinados integralmente aos novos projetos de linha de transmissão (greenfield) de Três Lagoas (SP e MS), Triângulo Mineiro (MG) e Minuano (RS), arrematados no leilão de dezembro de 2019 e com prazo de energização ANEEL em junho de 2023, para o primeiro, e dezembro de 2024 para os dois últimos.

A operação foi realizada por meio da emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, com vencimento para 15 de julho de 2044 e serão remuneradas pela variação acumulada do IPCA com juros remuneratórios correspondentes a 5,07% ao ano.

(Redação - Investimentos e Notícias)