CESP atinge R$ 1,2 bilhão de lucro líquido em 2019

  •  
CESP atinge R$ 1,2 bilhão de lucro líquido em 2019 Foto: Divulgação CESP atinge R$ 1,2 bilhão de lucro líquido em 2019

Ao completar um ano sob nova gestão, a CESP - Companhia Energética de São Paulo registrou avanços significativos em sua agenda de transformação. A empresa encerrou 2019 com um lucro líquido de R? 1,2 bilhão, crescimento de R$ 869 milhões em relação ao ano de 2018. O EBITDA Ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) atingiu R$ 752 milhões no mesmo período, com margem de 48%, e um incremento de R$ 249 milhões, comparado ao ano anterior. O resultado é reflexo de uma combinação de fatores, com destaque para a gestão do balanço energético e iniciativas voltadas à redução de custos e despesas.

"Estamos passando por um período intenso de revisão da estrutura, processos e sistemas, o que tem proporcionado ganhos significativos em produtividade, redução de custos e rentabilidade. Como reflexo das iniciativas já implementadas neste processo de turnaround, verificamos 47% de redução nos custos e despesas gerenciáveis no 4º trimestre de 2019 comparado ao mesmo período do ano anterior.", afirma Mario Bertoncini, Diretor Presidente e de Relações com Investidores da CESP.

A Receita Operacional Líquida atingiu R$ 1,6 bilhão no ano, valor 4% inferior ao registrado em 2018 devido à nova estratégia de gestão do balanço energético. Os impactos, todavia, foram parcialmente compensados pelo aumento do faturamento decorrente de reajuste dos contratos nos mercados livre e regulado.

Na gestão do contencioso passivo, como resultado da avaliação individual de casos estratégicos, julgamentos favoráveis à CESP e acordos judiciais com algumas contrapartes, houve redução de R$ 1.5bi no saldo do passivo contencioso total, sendo R$ 614 milhões nos casos considerados prováveis com uma redução de 25%.

Em 2019, a companhia gerou R$ 92 milhões de fluxo de caixa operacional após o serviço da dívida, com índice de conversão de caixa de 65%, e R$ 330 milhões em fluxo de caixa livre no mesmo período, após o pagamento de contencioso jurídico, endividamento e dividendos. A alavancagem, medida pela relação dívida líquida/EBITDA, que atingiu o pico de 4,0x no segundo trimestre do ano, alcançou 1,3x ao final de 2019.

A combinação da forte geração de caixa com o lucro líquido obtido em 2019, permite a proposta de distribuição de dividendos aos acionistas no montante de R$ 606 milhões, representando um payout de 52% e dividend yield de ~6%, com pagamento nos meses de abril e outubro de 2020.

Comercializadora
Outro destaque de 2019 foi a autorização da ANEEL - Agência Nacional de Energia Elétrica e da CCEE - Câmara de Comercialização de Energia Elétrica para a constituição da CESP Comercializadora, que iniciou sua operação em janeiro de 2020. A iniciativa visa promover uma participação mais ativa da Companhia no mercado, gestão otimizada do balanço energético, tanto na compra de energia, para mitigação de riscos, quanto na melhor estratégia possível para a venda da energia disponível no longo prazo.

(Redação - Investimentos e Notícias)