Preço de venda de imóveis residenciais encerra 1S19 com alta de 0,29%

  •  
Preço de venda de imóveis residenciais encerra 1S19 com alta de 0,29% Foto: Divulgação Preço de venda de imóveis residenciais encerra 1S19 com alta de 0,29%

O Índice FipeZap encerrou o mês de junho de 2019 próximo da estabilidade, com variação de -0,03% no preço médio de vendas de imóveis residenciais. A variação observada coincide com o comportamento esperado do IPCA/IBGE para o referido mês (-0,03%), de acordo com informações do último Boletim Focus do Banco Central do Brasil.

Concretizando-se essa expectativa, o preço médio de venda de imóveis residenciais encerraria o período com estabilidade em termos reais. Individualmente, considerando as 16 capitais monitoradas pelo Índice FipeZap de Venda Residencial, Maceió foi a novamente cidade que apresentou a maior elevação de preço (+1,27%), contrastando com Salvador, cidade que registrou o maior recuo mensal em junho de 2019 (-0,41%).

No primeiro semestre do ano, o Índice FipeZap de Venda Residencial acumula alta nominal de 0,29%, variação inferior à inflação no período segundo o IPCA* (+2,19%). A comparação entre a variação acumulada do Índice FipeZap e a inflação ao consumidor impõe ao preço médio de venda de imóveis residenciais uma queda real de 1,86% na primeira metade de 2019.

Nos últimos 12 meses, o Índice FipeZap acumula um avanço nominal de 0,25%. Considerando a inflação de 3,32% nesse intervalo, segundo o IPCA (IBGE)*, o Índice FipeZap acumula uma queda real de 2,98% nos últimos 12 meses.

Considerando as 16 capitais monitoradas pelo Índice FipeZap, Brasília (+3,84%), Goiânia (+3,83%) e Manaus (+3,78%) apresentaram as maiores elevações de preço no período, enquanto João Pessoa se manteve como a cidade com maior recuo no preço médio nos 12 meses encerrados em junho de 2019 (-3,26%), sendo seguida por Campo Grande (-2,96%) e Fortaleza (-2,31%).

Em junho de 2019, o preço médio de venda de imóveis residenciais foi de R$ 7.182/m² entre as 50 cidades monitoradas pelo Índice FipeZap. Dentre elas, Rio de Janeiro se manteve como a capital monitorada com o preço do m² mais elevado (R$ 9.431/m²), seguida por São Paulo (R$ 8.935/m²) e Brasília (R$ 7.295/m²). Já entre as capitais monitoradas com menor valor médio de venda residencial por m², destacaram-se: Campo Grande (R$ 4.120/m²), Goiânia (R$ 4.268/m²) e João Pessoa (R$ 4.484/m²).

(Redação - Investimentos e Notícias)