Inadimplência das empresas aumenta 9,9% em janeiro

Pelo 11º mês consecutivo, a inadimplência das empresas bateu recorde no Brasil e chegou a 6,2 milhões em janeiro de 2020. O dado é 9,9% maior do que o mesmo mês do ano anterior, quando eram 5,6 milhões de empreendimentos com contas em atraso. Dentre aqueles com contas atrasadas e negativadas, 94,2% são micro ou pequenos, com os demais se dividindo entre médio e grande portes. Com relação a dezembro/19, o aumento dos inadimplentes foi de 0,9%.

Recuperação de crédito recua 3,3% em fevereiro de 2020

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base da Boa Vista – registrou queda de 3,3% em fevereiro contra janeiro, já descontados os efeitos sazonais. No acumulado em 12 meses (março de 2019 a fevereiro de 2020), o indicador recuou 2,2%. Já em relação ao mesmo mês do ano passado houve alta de 2,2%.

Inadimplência das empresas bate recorde em 2019

As empresas com contas em atraso ultrapassaram a 6,1 milhões em dezembro de 2019, encerrando o ano com um recorde na série histórica iniciada em março de 2016. O aumento foi de 9,5% com relação ao mesmo período do ano anterior, com cada empresa tendo, em média, 9 dívidas. Quando comparado com novembro/19, o crescimento foi de 1,6%. A maior parte das dívidas vencidas e não pagas ocorreu em instituições fora do setor financeiro (78%). 

Micro e pequenas empresas impulsionam alta de 8,6% da inadimplência em novembro de 2019

A inadimplência de empresas chegou a 6,05 milhões em novembro de 2019, aumento de 8,6% em relação ao mesmo mês do ano anterior. O volume foi impulsionado pelos micro e pequenos negócios, que representam a maioria (94,4%) dos empreendimentos com contas atrasadas e negativadas. O segmento de Serviços foi destaque, sendo a metade do total daqueles com contas atrasadas e negativadas. Na análise da inadimplência das empresas como um todo, a variação foi de 0,7% com relação a outubro de 2019.

  • Publicado em Economia

Inadimplência das empresas cresce 5,6% em julho

Segundo estudo da Serasa Experian, 5,5 milhões de micro e pequenas empresas estavam inadimplentes em julho de 2019, um novo recorde da série histórica iniciada em março/16. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, houve um aumento de 5,6%, impulsionado pelo segmento de Serviços, cuja participação em julho/19 foi de 48,4%, com alta de 9,6% na relação com o mesmo período de 2018. Comércio (42,8%) e Indústria (8,3%) aparecem na sequência, ambos com variação de 2,0% entre julho/19 e julho/18. Na comparação com junho de 2019, o acréscimo foi de 0,6%.

Inadimplência de MPEs cresce 6,1% em maio

Segundo estudo da Serasa Experian, 5,434 milhões de micro e pequenas empresas estavam inadimplentes em maio de 2019, um aumento de 6,1% em relação ao mesmo mês do ano anterior e novo recorde da série histórica. Segundo o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, este resultado preocupa porque é comparado com o mesmo período em que aconteceu a greve dos caminhoneiros no ano passado. "Um crescimento de 6,1% um ano depois da greve, que teve grande impacto na economia, demonstra a estagnação econômica dos últimos 12 meses, que impacta diretamente no fluxo de caixa e na receita da companhia", diz.

 

Taxa de inadimplência deve registrar 4,71% em julho

A taxa de inadimplência de pessoas físicas deve registrar queda em julho, com média de 4,71%, segundo projeção do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (IBEVAR). O resultado implica em uma de queda de 0,31 p.p. em relação ao valor real do mesmo período do ano anterior e queda de 0,03 p.p comparado ao valor real de abril de 2019. Esse percentual corresponde a carteira de crédito livre com, pelo menos, uma parcela com atraso superior a 90 dias.

(Redação - Investimentos e Notícias) 

Assinar este feed RSS