Taxa de água e esgoto eleva custo de vida dos paulistanos

O custo de vida do paulistano subiu 0,26% em agosto, em relação a julho (0,12%), segundo o Índice de Custo de Vida por Classe Social (CVCS), pesquisa feita mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). A maior alta registrada foi entre os serviços, com aumento de 0,83% em agosto em comparação a julho, quando a alta média foi de 0,23%.

Custo de vida fica estável no município de São Paulo em agosto

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) divulgou nesta sexta-feira, 05, que o custo de vida no município de São Paulo praticamente não se alterou em agosto, com variação de 0,02% em relação a julho. O grupo Habitação (0,30%) e Saúde (0,04%) apresentou variações positivas e as reduções que mais se destacaram foram em Educação e Leitura (-0,10%), Transporte (-0,09%) e Alimentação (-0,07%).

Energia elétrica eleva custo de vida em julho

O custo de vida no município de São Paulo aumentou 0,68% em julho em relação ao mês anterior, segundo cálculo do DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). Enquanto os grupos Habitação (2,32%), Saúde (1,18%), Educação e Leitura (0,43%) e Transporte (0,25%) contribuíram com 0,74 ponto percentual (p.p.), a variação negativa do grupo Alimentação (-0,15%) teve impacto de -0,05 p.p. na taxa geral.

Custo de vida em SP fica estável em junho

O custo de vida no município de São Paulo, em junho, não apresentou variação em relação a maio, segundo cálculo do DIEESE - Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos. Enquanto os grupos Habitação (0,44%) e Despesas Pessoais (0,39%) apresentaram contribuição conjunta de 0,12 ponto percentual (p.p.), Alimentação (-0,27%) e Transporte (-0,27%) contribuíram juntos com -0,12 p.p., mantendo o ICV inalterado.

Custo de vida em São Paulo fica estável em maio

O custo de vida na região metropolitana de São Paulo (RMSP) permaneceu estável em maio, com variação de apenas 0,01%. A estabilidade da média dos preços de produtos e serviços, identificada em pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), reforça a tendência recente de desaceleração inflacionária. Em queda desde fevereiro, quando atingiu a marca de 1,05%, a inflação na Grande São Paulo passou, em março, para 0,91%, e em abril, para 0,46%. Ainda assim, no acumulado de 12 meses, o custo de vida apresentou alta de 6,08% e, neste ano, já teve crescimento de 2,98%.

Assinar este feed RSS