Número de inadimplentes cresce 2,2% em maio

  •  
Número de inadimplentes cresce 2,2% em maio (Foto: Pexels) Número de inadimplentes cresce 2,2% em maio

O número de registros de inadimplentes subiu 2,2% na comparação mensal dos dados dessazonalizados, de acordo com dados nacionais da Boa Vista. Este foi o terceiro aumento consecutivo no indicador que antecipou a reversão da queda na taxa de inadimplência das famílias com recursos livres, do Banco Central, bem como, as duas elevações observadas nos meses de março e abril.

Na comparação interanual houve alta de 0,3% e os resultados acumulados continuam numa tendência de desaceleração da queda. No ano, a queda de -14,6% até abril passou para -11,8% com os dados de maio e, em 12 meses acumulados, o resultado passou de -21,3% para -20,0% no mesmo período.

Já o Indicador de Recuperação de Crédito da Boa Vista caiu 4,3% na comparação com o mesmo mês do ano anterior, acelerando a queda do indicador na análise acumulada em 12 meses de -0,8% para -1,2%. Na variação mensal dos dados ajustados, a recuperação de crédito recuou 2,5%, enquanto no acumulado de 2021 o resultado passou de 3,2% em abril para 1,5% em maio.

De modo geral, o cenário econômico ainda é muito incerto, contudo, em relação à inadimplência, a expectativa de elevação ao longo do ano se mantém, avaliam os economistas da Boa Vista. O principal motivo para isso é o desemprego, que atingiu 14,7% no mês de março. O impacto do desemprego sobre a inadimplência, mascarado no ano passado pelas postergações e pelo auxílio emergencial, começou a aparecer nas últimas divulgações e, mesmo que o novo auxílio seja continuado por mais alguns meses, além das quatro parcelas inicialmente previstas, o efeito dele tende a ser muito menor. No mais, a antecipação do 13º salário de aposentados e pensionistas pode ajudar a conter, ao menos parcialmente, os avanços da inadimplência nos próximos meses.

(Redação - Investimentos e Notícias)