Crescimento do setor de serviços foi generalizado, diz MUFG

  •  
Crescimento do setor de serviços foi generalizado, diz MUFG Foto: Divulgação

Nesta terça-feira, 14, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os dados sobre o setor de serviços brasileiro. De acordo com os números, em novembro de 2019, com ajuste sazonal, o setor mostrou ligeira variação negativa (-0,1%) frente ao mês anterior, após crescimento acumulado de 2,2% entre setembro e outubro.

Já na série sem ajuste sazonal, os dados apontaram para um volume de serviços com avanço de 1,8% em novembro de 2019 frente a igual mês do ano anterior. Além disso, também houve crescimento de 0,9% tanto no acumulado do ano de 2019 como no indicador acumulado em 12 meses.

Ainda segundo o IBGE, o recuo do setor de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-0,7%) foi um dos destaques, pressionado pelos segmentos de transporte terrestre (-1,6%), de armazenagem e serviços auxiliares aos transportes (-1,1%) e de transporte aéreo (-3,3%).

Os outros recuos partiram dos setores de serviços prestados às famílias (-1,5%) e dos serviços de informação e comunicação (-0,4%). Já 'outros serviços' (1,7%) tiveram resultado positivo, seguidos pelos serviços profissionais, administrativos e complementares (0,1%).

Para o MUFG (Mitsubishi UFJ Financial Group, Inc), holding do Banco MUFG Brasil, essa leve contração em novembro ocorreu após dois meses seguidos de forte crescimento. A média móvel de três meses apontou para uma sólida alta de 2,2%.

Segundo o MUFG, "os números no acumulado do ano mostram que o crescimento foi generalizado em 4 de 5 segmentos e o bom ritmo de crescimento dos serviços prestados às famílias está alinhado com a gradual melhoria das condições do mercado de trabalho, enquanto o crescimento moderado dos serviços profissionais e administrativos ainda reflete algumas dificuldades enfrentadas principalmente pelas pequenas e médias empresas".

No entanto, a contração registrada pelo setor de transporte está ligada ao desempenho da produção industrial, que trabalha em cima de incertezas sobre a tendência da demanda doméstica e global.

Para o MUFG, essa divergência deve se estender até dezembro, uma vez que o transporte pode sofrer uma diminuição adicional "em meio à fraca produção industrial esperada".

Os serviços prestados às famílias deverão mostrar algum crescimento.

(Redação - Investimentos e Notícias)