Trisoft gera produtos reciclados e 100% recicláveis

Ao utilizar como matéria prima fibras de garrafas PET retiradas do meio ambiente e produzir, por meio de seu exclusivo e patenteado Sistema Petfom, peças que podem ser totalmente recicladas, a Trisoft contribui de forma completa para a cadeia ecológica, garantindo qualidade e agregando sustentabilidade ao produto final de seus clientes Foto: Divulgação Ao utilizar como matéria prima fibras de garrafas PET retiradas do meio ambiente e produzir, por meio de seu exclusivo e patenteado Sistema Petfom, peças que podem ser totalmente recicladas, a Trisoft contribui de forma completa para a cadeia ecológica, garantindo qualidade e agregando sustentabilidade ao produto final de seus clientes

Ser 100% nacional não basta, ser 100 % sustentável é essencial. É com esse lema que a Trisoft se destaca no mercado de enchimentos e revestimentos, utilizando matéria prima reciclada: a lã feita com fibras de garrafas PET retiradas do meio ambiente, e criando, por meio de um sistema próprio e patenteado, um produto 100% reciclável: o Petfom, que pode ser totalmente reutilizado, além de ser atóxico, hipoalergênico, e com uma alta performance de qualidade e conforto.

Devido à expertise adquirida em mais de 55 anos de atividade com foco em qualidade e sustentabilidade, a Trisoft explica a diferença entre reciclado e 100% reciclável:

Produto reciclado - Os produtos são feitos, em parte, utilizando matéria prima vinda do meio ambiente e reaproveitada. Isso faz com que a cadeia produtiva se inicie já de forma sustentável e contribuindo para o meio ambiente e o futuro do planeta. 'Nós já utilizamos, em nossa produção fabril, matéria prima equivalente e mais de 1 bilhão de garrafas PET retiradas do meio ambiente', explica Maurício Cohab, Diretor da marca. Além disso, o processo de construção do Petfom é totalmente sustentável: não utiliza água e não tem adição de resinas.

Produto 100% reciclável - 'Com nosso produto, criamos um ciclo sustentável, por meio do qual as empresas podem devolver ao setor fabril os seus produtos para que sejam reciclados', explica Maurício. Um dos exemplos são os colchões, cujo enchimento pode ser transformado novamente para ser utilizado. Maurício lembra: 'do produto final, também é possível reaproveitar o tecido, o que deixa a cadeia sustentável ainda mais completa'. Além dos colchões, o produto Trisoft tem aplicação em estofados, protetores de berço, colchonetes de academia, na linha náutica, entre outros. Maurício enfatiza a importância de incentivar a logística reversa: 'mais importante do que vender um produto reciclado, é criar um processo produtivo que vise toda a cadeia, e que permita o reaproveitamento da maior quantidade de elementos possível, gerando economia com responsabilidade socioambiental'.

(Redação - Agência IN)

Última modificação emTerça, 06 Setembro 2016 15:01