Do lixo ao luxo

Trisoft criou produtos reciclados e 100% recicláveis que conferem qualidade, conforto e beleza (para móveis, objetos e ambientes). Literalmente, aboliu a palavra lixo, que se transformou em matéria prima. Foto: Divulgação Trisoft criou produtos reciclados e 100% recicláveis que conferem qualidade, conforto e beleza (para móveis, objetos e ambientes). Literalmente, aboliu a palavra lixo, que se transformou em matéria prima.

Trisoft transforma mais de 1 bilhão de garrafas PET retiradas do meio ambiente em produtos para serem usados em casas, edifícios, hotéis, automóveis, colchões e roupas, aliando sustentabilidade, conforto e beleza.

Não existe lixo, existe matéria prima valiosa e mal aproveitada. A frase é de Maurício Cohab, Diretor da Trisoft, que inaugurou o mercado de materiais reciclados e 100% recicláveis para mais de 70 setores da indústria brasileira e que hoje é o maior fabricante de materiais com lã de PET da América Latina. Entre os produtos, estão enchimentos, mantas e revestimentos para o mercado moveleiro, de decoração, construção civil, de produtos para bebês, academias de ginásticas e inclusive para o mercado hoteleiro, um dos mais promissores para 2017. Para Maurício, tudo pode ser reciclado, inclusive e principalmente o que é biodegradável: “além disso, materiais sólidos precisam virar matéria prima, esse é o futuro, não há como fugir”, explica ele.

 

Em pouco mais de 55 anos no mercado, a empresa já realizou transformações irreversíveis e que mudaram o mercado para melhor: a primeira delas foi decidir usar a lã de PET como matéria prima. Maurício conta que o processo não foi fácil e não apenas pela falta de maquinário: “tivemos que criar processos e tecnologias que ainda não existiam, mas o fator mais difícil foi a aceitação do mercado. Nossos clientes temiam que o resultado dos produtos não fosse o mesmo dos produtos já utilizados, como a espuma de PU”, revela, “mas a Trisoft provou o contrário, superando produtos tradicionais”.

Aos poucos, a Trisoft provou para seus mais de 25 mil clientes que o produto não só era equivalente, como ainda mais durável e econômico: “encontramos uma forma de vender o Petfom, que é nossa alternativa sustentável para a espuma, em placas que evitam o desperdício, por exemplo”. A segunda transformação abraçada pela Trisoft foi a eliminação da água no processo produtivo: “nós sabíamos que a sustentabilidade deveria ser completa, para que pudéssemos comprovar que ela é possível e não acarreta perdas. É preciso apenas a tomada de decisão pela transformação e, em pouco tempo, o retorno dos investimentos acontece”.

A Trisoft, hoje, permite e incentiva que seus clientes possam aderir à logística reversa: “nosso objetivo é que não haja mais descarte de colchões, por exemplo, já que nosso produto é reciclado e 100% reciclável, ou seja, permite que toda a peça seja reaproveitada de alguma forma”, enfatiza Cohab. Para que o consumidor final saiba qual produto tem essas características, a Trisoft lançou um selo verde, o Selo Trisoft, com o slogan “Tem Trisoft, melhor pro planeta”. O selo já teve adesão de vários clientes que começam, aos poucos, avaliar a opção de construir uma cadeia sustentável completa. “Nós acreditamos que é possível e estamos contribuindo para que o lixo deixe de existir”, finaliza o empresário.

(Redação - Agência IN)