Dez ministros deixam seus cargos no governo

Com o fim do prazo para desincompatibilização de cargos públicos, dez ministros deixaram o governo do presidente Michel Temer para concorrerem nas eleições de 2018. Outro ministro que foi exonerado, além do ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro, que deixou o cargo no fim do mês de março.

Ministros querem urgência para aprovar reforma da Previdência

A quase um mês da votação da reforma da Previdência, prevista para o dia 19 de fevereiro, a equipe econômica do presidente Michel Temer trabalha para garantir votos favoráveis de deputados e senadores. O governo argumenta que as mudanças nas regras de aposentadoria são essenciais para o equilíbrio das contas públicas.

Temer tem reunião com ministros e base aliada

O presidente Michel Temer deu início à reunião com ministros e parlamentares da base do governo para discutir as viabilidades de aprovação, nas próximas semanas, da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que estabelece teto para os gastos públicos e que tramita no Congresso Nacional. Este é o primeiro evento oficial de Temer no Palácio da Alvorada desde que assumiu definitivamente o governo com o impeachment de Dilma Rousseff.

Temer faz nesta manhã primeira reunião ministerial

O presidente interino Michel Temer convocou para as 9h de hoje (13) a primeira reunião ministerial para discutir as primeiras medidas do governo, que deverão ser anunciadas na próxima semana. O encontro será no Palácio do Planalto. Com o afastamento ontem (12) de Dilma Rousseff, Temer assumiu, por até 180 dias, o comando o país e já deu posse aos novos ministros.

Temer divulga lista oficial de ministros

O presidente interino Michel Temer já escolheu sua equipe de governo. No total, serão 22 ministérios, segundo divulgou a assessoria de imprensa da Vice-Presidência. O Ministério da Cultura, por exemplo, será incorporado ao Ministério da Educação.

Dilma nomeia ministros para Minas e Energia, Portos, Cidades e Turismo

A presidente Dilma Rousseff exonerou hoje (22) os ministros de Minas e Energia, Eduardo Braga, e da Secretaria de Portos, Helder Barbalho, ambos do PMDB. Eles entregaram suas cartas de demissão na última quarta-feira (20), três dias após a Câmara dos Deputados aprovar a abertura do processo de impeachment dela, com amplo apoio da legenda. Ainda na edição de hoje do Diário Oficial da União, Dilma nomeia Marco Antônio Martins Almeida para Minas e Energia e Maurício Muniz Barreto de Carvalho para os Portos. Carvalho ocupava, até então, o cargo de secretário do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Assinar este feed RSS