ZF registra EBIT ajustado de € 1,5 bilhão em 2019

  •  
ZF registra EBIT ajustado de € 1,5 bilhão em 2019 Foto: Divulgação

A ZF Friedrichshafen AG anunciou que alcançou suas metas de 2019, que foram revisadas em meados do ano. Com 36,5 bilhões de euros, as vendas do Grupo - ajustadas pelos efeitos cambiais e atividades de fusão e aquisição (M&A) - ficaram um pouco abaixo do valor do ano anterior, que foram de 36,9 bilhões de euros (organicamente menos 1,9 ponto percentual).

 

O EBIT ajustado totalizou 1,5 bilhão de euros enquanto em 2018 foram 2,1 bilhões de euros. A margem EBIT ajustada foi de 4,1%, sendo 5,6 % em 2018. No final de dezembro, a ZF tinha 147.797 colaboradores em todo o mundo, sendo 148.969 em 2018. Além de suas prioridades imediatas para lidar com as consequências do coronavírus, a ZF está seguindo suas estratégias de longo prazo relacionadas à 'Next Generation Mobility' para moldar as necessidades de mobilidade do futuro.

Números de 2019 são caracterizados por maiores gastos e volatilidade do mercado

As vendas da ZF Group em 2019 ficaram em 36,5 bilhões de euros, abaixo do valor do ano anterior, que foi de 36,9 bilhões de euros. Ajustadas pelos efeitos cambiais e de atividades de fusões e aquisições (M&A), as vendas orgânicas caíram 1,9%. "O clima econômico geral e os desafios especialmente relacionados à transformação de nossa indústria tiveram um impacto tangível em nossos negócios no ano passado", explicou Scheider. "Independentemente disso, recebemos vários pedidos de grande volume, por exemplo, para a próxima geração de nossa transmissão automática de 8 velocidades com capacidade híbrida e também para acionamentos eixo de tração elétrica voltados a carros e ônibus".

O EBIT ajustado totalizou 1,5 bilhão de euros (2018: 2,1 bilhões de euros); a margem EBIT ajustada caiu para 4,1%, sendo 5,6% em 2018. Os ganhos foram afetados por maiores investimentos com pesquisa e desenvolvimento (P&D) e pela criação de novas instalações para produção de inovações como acionamentos elétricos na Alemanha, Sérvia e China. A desaceleração econômica na indústria automotiva também se reflete no resultado. O fluxo de caixa livre ajustado para fusões e aquisições totalizou 803 milhões de euros, sendo 891 milhões de euros em 2018.

A ZF reagiu de maneira consistente aos mercados mais frágeis, revisou e adiou investimentos e utilizou a flexibilização de operações como um instrumento em várias localidades. "Conseguimos ajustar nossa estrutura de custos às alterações no mercado", disse o Dr. Konstantin Sauer, CFO da ZF. "Isso permitiu que os resultados da ZF permanecessem dentro do previsto, que foi revisado em meados de 2019. No entanto, esses números não atendem nossos objetivos estratégicos de longo prazo. Portanto, continuamos a trabalhar em nossa estrutura de custo para atingir novas melhorias. ' O aumento da digitalização dos processos de negócios também deve contribuir para isso.

Os investimentos em ativos imobilizados totalizaram 1,9 bilhão de euros (2018: 1,6 bilhão de euros). Com 5,2%, a taxa de investimento foi significativamente maior do que em 2018, que registrou 4,3%.

Apesar do ambiente desafiador, a ZF aumentou novamente seus investimentos em P&D para 2,7 bilhões de euros. Em 2018 o valor foi de 2,5 bilhões de euros. O índice de P&D aumentou de 6,7% para 7,3%.

(Redação - Investimentos e Notícias)