Vendas da Usiminas para o mercado interno crescem 17,4% no 4T15

  •  
Vendas da Usiminas para o mercado interno crescem 17,4% no 4T15 Foto: Divulgação Vendas da Usiminas para o mercado interno crescem 17,4% no 4T15

A Usiminas apresentou prejuízo líquido de R$1,6 bilhão no 4T15, contra R$1,0 bilhão no 3T15. O número reflete, principalmente, efeitos extraordinários relacionados a baixas contábeis (impairment do ativo), sem efeito caixa, que foram realizadas nas unidades de mineração e siderurgia, a fim de adequar o valor dos ativos à realidade do mercado. Outros efeitos extraordinários também influenciaram contabilmente o número, tendo sido reconhecidos no 4T15: provisões de despesas relacionadas aos desligamentos trabalhistas na Usina de Cubatão e de despesas relacionadas à renegociação do contrato “take or pay” de transporte de minério, celebrada entre a Mineração Usiminas e a MRS.

O EBITDA ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) do 4T15 foi negativo em R$249,9 milhões, contra R$65,3 milhões negativo no 3T15, principalmente devido à queda de preço de aço e queda de volume de vendas de minério de ferro. Porém, excluindo-se os efeitos extraordinários supracitados, o EBITDA ajustado no 4T15 teria sido positivo em R$57,0 milhões, mostrando uma melhoria do resultado operacional da Companhia.

Melhor mix de vendas

Mesmo sendo o último trimestre do ano um período sazonalmente mais fraco, as vendas totais de aço no 4T15 totalizaram 1,2 milhão de toneladas, um aumento de 2,2% na comparação com as do 3T15.

As vendas para o mercado interno foram de 882,1 mil toneladas, um aumento de 17,4% na comparação com as do 3T15, principalmente em função do aumento das vendas para os setores de distribuição e construção civil. O volume de exportação no 4T15 reduziu 24,4% em relação ao do 3T15. O mix de vendas no período registrado foi sensivelmente melhor: 73% no mercado interno e 27% nas exportações..

No 4T15, a produção de aço bruto nas usinas de Ipatinga e de Cubatão foi de 1,2 milhão de toneladas, 6,6% maior que a do 3T15.

Mineração

No 4T15, o volume de produção foi de 660 mil toneladas, contra 738 mil toneladas no 3T15. No 4T15, as vendas foram de 670 mil toneladas, representando uma redução de 13,5% quando comparadas às do 3T15, em função do menor volume de vendas, tanto para a unidade de Siderurgia, em função da parada das áreas primárias da planta de Cubatão, quanto para terceiros.

(Redação - Agência IN)