Venda Contratada Bruta da Tecnisa soma R$ 393 milhões no 4T16

  •  
Venda Contratada Bruta da Tecnisa soma R$ 393 milhões no 4T16 Foto: Divulgação Venda Contratada Bruta da Tecnisa soma R$ 393 milhões no 4T16

A Tecnisa S.A. (BMF&BOVESPA: TCSA3), uma das maiores incorporadoras de empreendimentos residenciais do Brasil, que trabalha de forma integrada (incorporação, construção e intermediação de vendas), divulga hoje os resultados do quarto trimestre de 2016 (4T16) e do acumulado do ano (2016).

A Venda Contratada Bruta, parcela Tecnisa, alcançou R$ 393 milhões no 4T16, aumento de 136% em relação ao 3T16, contribuindo para uma velocidade de venda, medida pelo indicador de Venda sobre Oferta (“VSO”) Bruta, de 22%. O Distrato totalizou R$ 130 milhões, resultando em uma Venda Contratada Líquida de R$ 263 milhões no período. Em 2016, a Venda Contratada Bruta totalizou R$ 957 milhões, enquanto a Venda Contratada Líquidas foi de R$ 372 milhões.

A Tecnisa encerrou o 4T16 com R$ 1.995 milhões em Estoque a Valor de Mercado, dos quais R$ 1.446 milhões referentes a participação TECNISA. Esse valor representa uma queda de 2% em relação ao 3T16. O estoque de unidades concluídas representa 61% do total.

No 4T16 a Receita Operacional Bruta de venda de imóveis e serviços prestados foi de R$ 68 milhões, incremento de 960% em relação ao 3T16, justificado, majoritariamente, pelo maior volume de vendas líquidas contradas no período. O Índice Nacional de Custo da Construção – INCC no período, indexador que corrige a carteira de recebíveis de obras em andamento, totalizou 0,71% no 4T16, versus 2,73% no 3T16 e 0,92% no 4T15.

A Receita Líquida no 4T16 foi de R$ 65 milhões, crescimento de 1177% em relação ao 3T16. No acumulado do ano, a Receita Líquida totalizou R$ 329 milhões, redução de 73% em relação ao ano de 2015. O impacto do AVP e os principais motivos das oscilações da conta estão detalhados no item “Receita Bruta Operacional”.

No 4T16 o EBITDA

totalizou um prejuízo de R$ 249 milhões, o que representou uma Margem EBITDA de -380% (cabe ressaltar que o menor volume de receitas gera distorções nas margens). Para efeitos comparativos, a Tecnisa apresentou um prejuízo de R$ 112 milhões com margem de -2185% no 3T16. Incorporando os encargos financeiros apropriados no Custo dos Imóveis Vendidos no cálculo e as despesas com stock option, o EBITDA Ajustado totaliza um prejuízo de R$ 230 milhões, com Margem EBITDA Ajustada de -352% no 4T16.

No ano de 2016, o EBITDA apresentou um prejuízo de R$ 455 milhões com uma Margem EBITDA de -138%. Incorporando os encargos financeiros apropriados no Custo dos Imóveis Vendidos no cálculo e as despesas com stock option, as quais não tem impacto de caixa, o EBITDA Ajustado totaliza um prejuízo de R$ 379 milhões, com Margem EBITDA Ajustada de -115% no 2016.

(Redação - Agência IN)