Termomecanica deve produzir 500 toneladas de Alumínio ainda em 2017

  •  
Termomecanica deve produzir 500 toneladas de Alumínio ainda em 2017 Foto: Divulgação Termomecanica deve produzir 500 toneladas de Alumínio ainda em 2017

Seis meses após iniciar a fabricação de produtos de Alumínio, a Termomecanica já está comemorando os bons resultados. Cerca de 35 toneladas estão sendo produzidas mensalmente pela companhia, que detém a liderança no setor de transformação de metais não ferrosos (cobre e suas ligas). 

A expectativa é de que até o final de 2017 esse volume atinja 500 toneladas. A produção deve crescer gradualmente, chegando a mil toneladas ao longo de 2018, quando a segunda fase do projeto estará em andamento e novos equipamentos entrarão em operação. Uma vez consolidada a segunda fase, em regime normal, a capacidade de produção poderá chegar a 19 mil toneladas por ano. O crescimento do consumo de produtos em Alumínio, que de acordo com a Associação Brasileira de Alumínio, no 1º trimestre de 2017, cresceu 1,8% em relação ao mesmo período no ano passado, é um dos fatores impulsionadores desse sucesso, além da qualidade técnica e do reconhecimento da marca TM no mercado.

De acordo com Paulo Cezar Martins Pereira, gerente de marketing e comercial da Termomecanica, as vendas têm sido crescentes e acima das expectativas. A linha de alumínio vem conquistando share e já é cogitada a ampliação da produção para atender a demanda do mercado. "Essa boa aceitação é resultado de uma conjunção de fatores. Somos reconhecidos no mercado pela qualidade dos nossos produtos, competitividade e comprometimento com a entrega. Em longo prazo, nos próximos três anos, esperamos produzir algo em torno de 20 mil toneladas anualmente. Isso tudo mostra que os investimentos nesta nova linha aconteceram no momento certo, no qual a economia começa a dar os primeiros sinais de retomada", ressalta.

Graças à versatilidade e à variedade de aplicações que comporta, o Alumínio é um metal alternativo ao Cobre para o setor de refrigeração e ao aço na indústria automobilística, segmentos que já estão sendo atendidos pela TM. Futuramente, além do mercado interno, a empresa pretende exportar, pois, assim como acontece com o Cobre, a TM também atenderá necessidades especiais dos clientes com a fabricação de ligas de Alumínio mais complexas, de maior valor agregado e que, normalmente, não são foco dos fabricantes de maior escala em nível mundial, criando assim boas oportunidades no mercado internacional.

A nova linha de produção é parte da estratégia de crescimento orgânico da companhia. Investimentos na ordem de R$ 27 milhões, parte deles já realizados, estão previstos e incluem a adequação de dois galpões, totalizando 4.200 m2, localizados em uma de suas unidades fabris, em São Bernardo do Campo (SP), e a aquisição de equipamentos e tecnologias para viabilizar a expansão desse negócio.

(Redação - Agência IN)