Terceira semana de novembro tem exportações de US$ 3,838 bilhões

  •  
Terceira semana de novembro tem exportações de US$ 3,838 bilhões (Foto: Divulgação) Terceira semana de novembro tem exportações de US$ 3,838 bilhões

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior anunciou nesta segunda-feira, 24, que a terceira semana de novembro, com cinco dias úteis (17 a 23), teve exportações de US$ 3,838 bilhões, com média diária de US$ 767,6 milhões. As importações no período foram de US$ 4,539 bilhões (média de US$ 907,8 milhões). A corrente de comércio, soma de exportações e importações, totalizou US$ 8,377 bilhões (média de US$ 1,675 bilhão) e o saldo semanal ficou deficitário em US$ 701 milhões (média de US$ 140 milhões).

Nas exportações, em comparação com média registrada até a semana anterior (US$ 789,7 milhões), houve redução de 2,8% em razão da queda nos embarques de produtos manufaturados (-6,8%) devido, principalmente, a automóveis de passageiros, óleos combustíveis, bombas e compressores, autopeças e motores para veículos. Os produtos básicos também tiveram redução nas vendas ao exterior (-0,9%) por conta de petróleo, café em grão, e carnes de frango, bovina e suína. Nas exportações de semimanufaturados, houve aumento (9,7%) em razão de semimanufaturados de ferro e aço, celulose e alumínio em bruto.

As importações semanais (média de US$ 907,8 milhões) tiveram retração de 3,9% em relação à média até a segunda semana de novembro (US$ 944,8 milhões) em função, principalmente, da diminuição nos gastos com equipamentos mecânicos, aparelhos eletroeletrônicos, automóveis e partes, adubos e fertilizantes e químicos orgânicos e inorgânicos.

Nos 15 dias úteis de novembro, as exportações somaram US$ 11,735 bilhões, com média diária de US$ 782,3 milhões. Por esse comparativo, a média diária das vendas externas foi 25% inferior à de novembro de 2014 (US$ 1,043 bilhão). Houve redução nas vendas externas das três categorias de produtos: manufaturados (-29,5%) por conta de óleos combustíveis, automóveis de passageiros, veículos de carga, açúcar refinado, máquinas para terraplanagem e motores para veículos; básicos (-23,1%), em função, principalmente, de soja em grão, minério de ferro, fumo em folhas, milho em grão, farelo de soja, carne bovina e de frango; e semimanufaturados (-19,7%) pelas quedas nas vendas de óleo de soja em bruto, açúcar em bruto, ouro em forma semimanufaturada, ferro fundido, ferro-ligas e celulose.

Em relação à média de outubro deste ano (US$ 797 milhões), houve retração de 1,8% explicada pela diminuição nas vendas de produtos semimanufaturados (-18,2%) e básicos (-0,8%). No período, as exportações de manufaturados cresceram 3,9%.

As importações em novembro foram de US$ 13,987 bilhões, com média diária de US$ 932,5 milhões. Em relação à média de novembro de 2013 (US$ 956,2 milhões), houve queda de 2,5% em função, principalmente, de instrumentos de ótica e precisão (-16,2%), químicos orgânicos e inorgânicos (-16,1%) e automóveis e partes (-14,3%). Em relação à média de outubro de 2014 (US$ 848,1 milhões), houve crescimento de 9,9%. Foi registrado aumento de gastos com combustíveis e lubrificantes (51,9%), adubos e fertilizantes (34,2%), automóveis e partes (8,2%) e aparelhos eletroeletrônicos (6,5%).

O saldo mensal está deficitário em US$ 2,252 bilhões, com média diária negativa de US$ 150 milhões. A corrente e comércio, no período, ficou em US$ 25,722 bilhões, com média por dia útil de US$ 1,714 bilhão.

Nos 226 dias úteis de janeiro até a terceira semana de novembro, as exportações brasileiras somam US$ 203,700 bilhões (média de US$ 901,3 milhões por dia útil). Pela média, houve redução de 5,3% em relação ao valor registrado no mesmo período do ano anterior (US$ 952,1 milhões). As importações foram de US$ 207,823 bilhões (média de US$ 919,6 milhões). Neste comparativo, foi registrada diminuição de 3,5% em relação à média do mesmo período de 2013 (US$ 953,4 milhões). O saldo comercial está deficitário em US$ 4,123 bilhões, com média diária negativa de US$ 18,2 bilhões. No período similar, em 2013, o saldo comercial estava negativo em US$ 284 bilhões, com média diária negativa de US$ 1,3 bilhão. No acumulado do ano, a corrente de comércio está em US$ 411,523 bilhões (média diária de US$ 1,820 bilhão), com redução de 4,4% em relação à média do mesmo período anterior (US$ 1,905 bilhão).

(Redação – Agência IN)