Tenda reporta lucro líquido de R$ 200,3 milhões em 2018

  •  
Tenda reporta lucro líquido de R$ 200,3 milhões em 2018 (Foto: Pexels) Tenda reporta lucro líquido de R$ 200,3 milhões em 2018

A Construtora Tenda divulgou seus resultados operacionais e financeiros de 2018. Os números reportados reforçam a eficiência e estratégia da companhia nos últimos períodos, depois de lançar mais de 13 mil unidades habitacionais nos oito estados onde atua no país.

No acumulado de 2018, as vendas líquidas da Tenda atingiram R$ 1,85 bilhão, o que representa um crescimento de 20,1% em relação ao ano de 2017. Outros indicadores importantes para o acompanhamento do setor imobiliário também tiveram desempenho bastante significativo no ano, como o banco de terrenos da companhia que terminou 2018 com taxa 32,8% maior do que no ano anterior, com valor de R$ 8,89 bilhões. O lucro líquido da companhia foi de R$ 200,3 milhões, crescimento de 87,7% em relação a 2017. Já o retorno sobre o patrimônio líquido (ROE) atingiu o patamar de 17%, 7,3 p.p. acima da rentabilidade registrada no ano anterior.

A companhia atribui os bons resultados à eficiência obtida em custos de produção e no repasse das vendas, dois dos pilares do seu modelo de negócios. A margem bruta da empresa ajustada no ano foi de 36,3%, ficando acima das expectativas da companhia reportadas ao mercado. Com esses bons indicadores, as ações da empresa na B3 tiveram valorização de 61% em 2018, muito acima dos 15% do principal índice da Bolsa, o IBOVESPA. Com o aumento do volume de negociações das ações ao longo do ano, a Tenda entrou, no início de 2019, no IBRX100, índice composto pelas 100 ações mais negociadas na B3.

Para 2019, ano que deve proporcionar um ambiente de negócios desafiador para o mercado imobiliário voltado à baixa renda, a Tenda mantém a ambição de ser a empresa do mercado de empreendimentos econômicos do País que entrega o melhor retorno aos seus acionistas. “Temos capacidade operacional para continuar crescendo de forma sustentável e entregar resultados consistentes como o crescimento de 13% da companhia em 2018. Nossa estrutura nos tem permitido ampliar a nossa operação em uma praça por ano, estratégia que tem se mostrado bastante eficiente para aumentar a presença da Tenda em novas regiões metropolitanas”, afirma Renan Sanches, diretor financeiro e de relações com investidores da Tenda. No final de 2018, a Tenda lançou o empreendimento Parque Cerrado I, na região metropolitana de Goiânia, marcando o ingresso da empresa à oitava região metropolitana do país, desde a adoção do atual modelo de negócios da Tenda, em 2013.

(Redação – Investimentos e Notícias)