Tecnologia biométrica reduz número ataques de hackers e é mais precisa

  •  
Tecnologia biométrica reduz número ataques de hackers e é mais precisa Divulgação

Existem dois tipos de empresa; as que sabem que estão sendo vítimas de hackers e as que não sabem. No entanto, por mais que se tomem cuidados, tosas estão suscetíveis a sofrer ataques. Para o vice-presidente comercial e de marketing da empresa norte-americana Lumidigm, Phil Scarfo, as medidas dinâmicas de segurança adotadas pelas companhias para reduzir a vulnerabilidade e prevenir fraudes, é o principal fator que diferencia uma empresa da outra. Scarfo explica que o sistema é um jogo interminável de gato e rato, ou seja, da mesma forma que existem plataformas voltadas à proteção, também há outras cujo único objetivo é derrotá-las. Por isso é tão importante conhecer as novas modalidades de fraudes.

Uma das tecnologias que vem ganhando cada vez mais clientes em todos os setores da economia, segundo Scarfo, é a biometria com base na imagem multiespectral de impressões digitais. “Qualquer sistema em uso para impedir um acesso não autorizado ou detectar uma identidade fraudulenta é vulnerável a ataques. Nenhum sistema, por mais bem projetado que seja, é 100% seguro por muito tempo”, fala o vice-presidente. Scarfo ressalta ainda que antes deste tipo de tecnologia havia (e ainda há) o uso de senhas, as quais são utilizadas há mais de 50 anos. Estas oferecem um nível de segurança temporária. O sistema de autenticação por meio da impressão digital é capaz de mostrar ‘quem’ está fazendo ‘o que’ em determinado momento ou procedimento. O vice-presidente fala que mesmo assim, sua empresa ainda investe muito tempo e recursos para que a tecnologia classifique de forma correta 99,5% das pessoas e das impressões digitais.

Látex transparente, látex líquido que imita pele, silicone, gelatina, goma, fita adesiva, são algumas das inúmeras formas de tentar fraudar a impressão digital de uma pessoa para uso indevido. “Métodos de identificação baseados em imagens de baixa qualidade são frequentemente associados a esse tipo de fraude. Por isso, a qualidade da imagem é fundamental para o aumento de segurança. A tecnologia de imagem multiespectral permite que um único dispositivo biométrico seja capaz de autenticar de forma confiável uma ampla gama de usuários, sob uma ampla gama de condições ambientais”, afirma o executivo.

(Redação- Agência IN)