Demanda por crédito do MPE atinge menor o patamar em 14 meses, diz SPC Brasil

Com a economia ainda em dificuldades para ensaiar uma recuperação consistente, a procura dos micro e pequenos empresários (MPE) por crédito continua em baixa. O Indicador de Demanda por Crédito das Micro e Pequenas Empresas apurado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) atingiu o menor patamar em 14 meses, retrocedendo de 16,36 pontos em maio de 2015 para 9,51 pontos no último mês de junho.

49% adquire cartão de crédito e de loja após ofertas de instituições

Seja na hora das compras, na agência bancária ou pelo telefone, quem nunca recebeu a oferta de um cartão? Ou até mesmo um empréstimo fácil, rápido e sem burocracia? Uma pesquisa realizada em todos os Estados e no Distrito Federal pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) investigou oito diferentes modalidades de crédito e descobriu que praticamente a metade (49%) dos usuários de cartões de crédito e de cartões de loja adquiriram essa ferramenta de pagamento não por iniciativa própria, mas após serem abordados por uma instituição bancária ou por um estabelecimento comercial. No caso do cheque especial, o percentual sobe um pouco mais para 50,3%.

Apenas três em cada dez brasileiros são consumidores conscientes, mostra SPC Brasil

Com o objetivo de acompanhar as mudanças nos hábitos de compra e outras ações cotidianas e também compreender se os brasileiros caminham em direção ao consumo sustentável, o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), calcularam pelo segundo ano consecutivo o Indicador de Consumo Consciente (ICC), que atingiu 72,7%, permanecendo estável em relação a 2015, quando estava em 69,3%.

40% já pediram nome emprestado para fazer compras a crédito, mostra SPC Brasil

Pedir o nome emprestado para realizar compras é um hábito comum do brasileiro. Um levantamento realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) nas capitais e interior de todos os Estados e do Distrito Federal, revela que 39,8% dos consumidores brasileiros já pediram o nome emprestado a outras pessoas para fazer compras a crédito – principalmente as mulheres (43,9%) e pessoas das classes C, D e E (42,7%).

Compras de roupas e calçados são as mais adiadas por falta de dinheiro, aponta SPC Brasil

Com a maior rigidez para a concessão de crédito, comprar algum produto ou serviço pode ficar ainda mais difícil com menos dinheiro no bolso. Um levantamento nacional feito pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostra que os serviços e produtos que os brasileiros mais tem vontade de adquirir para ficar mais bonito, mas que não compram por limitação financeira são o clareamento dentário (21,0%) e a compra de roupas, calçados e acessórios (16,4%), especialmente entre as pessoas das classes C, D e E e residentes no interior.

Convergência da inflação à meta será lenta e gradual, diz SPC Brasil

Em linha com as expectativas de mercado, a inflação oficial, medida pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), perdeu força e desacelerou para 0,35% em junho, depois de ter subido 0,78% em maio. Por conta do crescimento mais comedido, no acumulado dos últimos 12 meses, o índice apresenta alta de 8,84%, ante 9,32% em maio. Esta foi a primeira vez que o número ficou abaixo de 9% desde junho de 2015 (8,89%). Ainda assim, o resultado segue bastante acima da meta oficial estipulada pelo governo que é de 4,5%. Para o presidente do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), Roque Pellizzaro Junior, o arrefecimento dos dados da inflação oficial tornam mais crível a convergência à meta de 4,5% em 2017, o que abre espaço para a queda na taxa de juros Selic ainda neste segundo semestre.

Seis em cada dez brasileiros não se preparam corretamente para a aposentadoria, mostra SPC Brasil

Boa parte dos brasileiros ainda não colocou a preparação correta para a aposentadoria como prioridade na sua vida financeira. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), seis em cada dez brasileiros (64,2%) não se preparam corretamente para a aposentadoria, excluídas as contribuições com o INSS. Os motivos mais citados para a ausência de preparação são a falta de recursos financeiros para este fim (32,7%) e o desconhecimento de como começar a poupar (19,6%).

Assinar este feed RSS