EY cresce 10% no Brasil e registra receita de R$ 1,22 bilhão

A EY (nova marca da Ernst & Young) registrou crescimento de 10,3% de sua receita no Brasil, que chegou a R$ 1,22 bilhão no ano fiscal 2014 – período correspondente a 1º de julho de 2013 a 30 de junho de 2014. O resultado mantém o Brasil dentre os países que impulsionaram os resultados globais da EY. No mundo, o faturamento foi de US$ 27,4 bilhões, crescimento em dólares de 6% em relação ao exercício anterior.

Confiança de Serviços registra nova queda em setembro, revela FGV

Entre agosto e setembro, o Índice de Confiança de Serviços (ICS) da Fundação Getulio Vargas manteve a trajetória descendente apresentada desde o início do ano, ao registrar variação de -3,2%, considerando-se dados com ajuste sazonal. Com o novo recuo, o índice atingiu 100,7 pontos, o menor nível desde março de 2009 (100,4 pontos).

AcquaZero oferece serviços que não agridem o meio ambiente

A seca no Brasil no ano de 2014 foi assunto em todos os jornais, principalmente no Sudeste, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais passam a pela pior seca desde 1974, quando o sistema Cantareira foi inaugurado. Segundo dados do IAG (Instituto de Astronomia e Geofísica) da USP (Universidade de São Paulo) essa é a 13° pior seca da história, isso aconteceu porque a seca atingiu uma área muito significativa do Sudeste, em alguns pontos a represa do Sistema Cantareira está até 50% abaixo do normal.

Receita dos serviços cresce 4,6% em julho, revela IBGE

Em julho, o setor de serviços registrou no Brasil um crescimento nominal de 4,6% na comparação com igual mês do ano anterior, inferior às taxas observadas em junho (5,8%) e maio (6,6%), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Este resultado é o menor desde o início da série. Os serviços prestados às famílias registraram crescimento de 5,4%; os serviços de informação e comunicação, de 2,1%; os serviços profissionais, administrativos e complementares, de 7,0%; transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio, de 4,6%; e outros serviços, de 8,3%. O crescimento nominal acumulado no ano e o acumulado em 12 meses foram 7,0% e 7,6% respectivamente, também as menores taxas na série.

Atividade do setor privado recua pelo quinto mês consecutivo

O Índice Consolidado de dados de Produção HSBC-Brasil mais recente apontou uma contração fracionária da produção no setor privado ao registrar um valor de 49,6 em agosto, acima do recorde de baixa de vinte e três meses observado em julho (49,3). Os fabricantes brasileiros puderam aumentar sua produção pela primeira vez desde março, contrabalançando parcialmente uma queda moderada na atividade do setor de serviços.

Assinar este feed RSS