Pedidos de recuperação judicial de MPEs crescem 131% em um ano

De acordo com o Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações Judiciais, as micro e pequenas empresas lideraram os pedidos em julho/19, com crescimento de 131% na comparação com o mesmo mês do ano passado. No total, estes empreendimentos tiveram 120 requisições em 2019, enquanto em 2018 o número foi de 52. No comparativo mensal, o crescimento foi de 30,4% - 120 ante 92 em junho/19.

Pedidos de recuperação judicial crescem 89,7% em junho, aponta Boa Vista

Os pedidos de recuperação judicial cresceram 89,7% em junho de 2019 na comparação com o mesmo mês de 2018, segundo dados com abrangência nacional da Boa Vista. As recuperações judiciais deferidas também apresentaram alta (1,8%) em relação a junho do ano passado, enquanto os pedidos de falência e as falências decretadas registraram quedas de 25,6% e 29,8%, respectivamente.

Pedidos de recuperação judicial registram queda de 24,3% em maio

O número de requisições de recuperações judiciais no Brasil reduziu 24,3% em maio de 2019, com 103 pedidos ante os 136 do mesmo mês de 2018. O Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações mostra também que houve recuo de 27,5% entre janeiro e maio de 2019. Neste ano, foram 474 pedidos, enquanto o mesmo período do ano anterior teve 654.

Em recuperação judicial, Oi anuncia aumento de capital

A Oi S.A. - Em Recuperação Judicial - anunciou que, em cumprimento ao que prevê o Plano de Recuperação Judicial e nos termos do aumento de capital aprovado pelo Conselho de Administração em 26 de outubro de 2018, foram subscritas e integralizadas, no dia 25 de janeiro de 2019, 1.604.268.162 novas ações ordinárias, correspondentes ao saldo de novas ações ordinárias não subscritas pelos acionistas durante o período de exercício do direito de preferência e o período de subscrição de sobras no Aumento de Capital - Novos Recursos.

Recuperação judicial da Oi terá apenas um administrador

O juiz da 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, Fernando Viana, nomeou o Escritório de Advocacia Arnoldo Wald para ser o único administrador da recuperação judicial do Grupo Oi. O escritório já era um dos administradores, junto com a PricewaterhouseCoopers (PwC), afastada da função por decisão judicial e substituída pela empresa BDO, que, por sua vez, desistiu do encargo na semana passada. Este é o terceiro administrador nomeado pelo juiz para o caso desde o ano passado.

Assinar este feed RSS