Nove produtos da agricultura familiar receberão bônus este mês

Pequenos produtores de arroz em casca natural, amêndoa de babaçu, batata, cacau, manga, maracujá, sorgo, trigo e triticale têm direito a desconto em parcelas de financiamentos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), de 10 de maio a 9 de junho. Os produtos integram o Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar (PGPAF), executado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Preços de produtos da agricultura familiar são ajustados para 2017

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) já atualizou os preços de referência de 2017 para 27 produtos amparados pelo Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar (PGPAF). Os novos valores, sugeridos pela Companhia e aprovados pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), entram em vigor no dia 10 de janeiro próximo e valem até 18 de janeiro de 2018.

Aprimorada análise de produtos para saúde

As petições de registro e cadastro de produtos para saúde foram reestruturadas e o acesso facilitado ao Sistema de Fila de Petições. A nova versão das filas no portal eletrônico da Anvisa que dispõe de três grupos de análise (equipamentos, diagnóstico in vitro e materiais) agora dispõe também de novas estratificações de pedidos.

  • Publicado em Saúde

Mês das Crianças revela produtos com aumento de preços de quase 10%

Algumas apostas de presentes para o Dia das Crianças estão entre os itens que demonstraram alta dos preços no acumulado do ano até setembro. É o que aponta a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), com base nos dados obtidos no IPCA 15 (Índice de Preços ao Consumidor Amplo 15), apurados pelo IBGE.

Comércio com países árabes é a porta do Brasil para mercados da Ásia, África e Mediterrâneo

Durante o Fórum Econômico Brasil-Países, que aconteceu hoje (5/10), em São Paulo, o presidente da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, Marcelo Nabih Sallun, na abertura do evento, disse que o crescimento do comércio com os países árabes representa a “porta de entrada” do Brasil para os mercados da Ásia, África e Mediterrâneo. “Esse mercado, formado por 22 países árabes – Egito, Arábia Saudita, Emirados Árabes, Omã, Iraque, Líbano, Jordânia, Argélia, entre outros - engloba mais de 360 milhões de habitantes e as relações comerciais atingiram o valor de US$ 19,2 bilhões, em 2015”, destaca.

Consumidor procura novas formas de adquirir produtos com a crise

Diante da crise econômica, o brasileiro teve que aprender ou reaprender o que era economizar. Isto significa que o comércio está perdendo consumidores, que antes não mantinham tanto a atenção quanto ao adquirir determinado produto. Hoje em dia, um simples celular novo pode ser motivo para pânico nas contas bancárias. E foi assim que a população abriu mão dos “desejos” para atender apenas a algumas “necessidades”.

Assinar este feed RSS