Com oferta limitada, preços da mandioca sobem

A oferta de mandioca seguiu limitada na semana passada em todas as regiões acompanhadas pelo Cepea. Esse cenário se deve à baixa disponibilidade de raízes para comercialização e ao fato de produtores postergarem a colheita, por causa do clima seco ou por priorizarem o preparo do solo para o plantio da safra 2018/19.

Preços da mandioca sobem com demanda elevada e baixa oferta

As cotações da mandioca subiram pela quarta semana consecutiva nas regiões acompanhadas pelo Cepea. Com clima favorável, agricultores continuaram postergando a colheita e priorizando o plantio da safra 2016/17 na última semana, diminuindo, assim, a oferta da raiz para as indústrias de fécula e de farinha. A demanda, por sua vez, continuou firme no mesmo período, influenciada pela melhora nos mercados de derivados.

Demanda firme e menor oferta mantêm preço da mandioca em alta

Com demanda firme e restrição de produtores, os preços de mandioca seguem em alta. De acordo com pesquisadores do Cepea, apesar de o clima ter sido favorável para o avanço dos trabalhos de campo na semana passada, a oferta de mandioca para as indústrias continuou abaixo da demanda, já que as indústrias estão focadas em formar estoques.

Retomada da produção mantém preços da mandioca em queda em 2014

As expressivas altas nos preços da mandioca entre 2012 e 2013 levaram ao aumento da área com a cultura em todas as regiões produtoras brasileiras, elevando a produção em 2014. Esse cenário, de modo geral, pressionou as cotações da raiz no ano passado, segundo pesquisadores do Cepea. Dentre os acompanhados pelo Cepea, São Paulo deve aumentar em 35% a produção, Mato Grosso do Sul, em 25,5%, Pernambuco, em 15,4%, Bahia, em 8,3%, Alagoas, em 5,9% e Paraná, em 5,4%, na comparação com 2013. Já em Santa Catarina, o volume produzido deve cair 3% entre 2013 e 2014.

Assinar este feed RSS