Cunha volta a negar movimentação financeira no exterior

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), reiterou hoje (9), em nota assinada por sua assessoria, desconhecer as supostas movimentações financeiras no exterior atribuídas a ele. A nota também refuta “a tentativa contínua de transformar o presidente da Câmara no principal foco de investigação” e fala em “divulgação seletiva de notícias”.

A proteção para as movimentações financeiras

O Banco Central, desde a implantação do SPB, vem diminuindo o valor mínimo da TED (Transferência Eletrônica Disponível) ano a ano. Segundo dados da FEBRABAN (Federação Brasileira de Bancos), no início de sua criação, em 2002, a compensação do crédito no mesmo dia só era possível para transações acima de R$ 5 milhões.

Assinar este feed RSS