Expectativa de nova queda na Selic estimula negócios com títulos privados no mercado secundário

Os juros baixos e as expectativas de possíveis novos cortes na Taxa Selic têm estimulado o mercado secundário de títulos privados neste ano. Entre janeiro e maio, o volume de debêntures negociado nesse ambiente cresceu 67,9% em relação ao mesmo período de 2018, de acordo com dados da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). Entre as debêntures de infraestrutura, regidas pela lei 12.431, o aumento foi ainda maior, de 77%.

Fundos de investimento apresentam captação líquida de R$ 44,9 bilhões em maio

Após registrarem resgates líquidos de R$ 15,3 bilhões em abril, os fundos de investimento apresentaram captação líquida positiva de R$ 44,9 bilhões em maio. De acordo com dados da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), a indústria de fundos já acumula ingressos líquidos de R$ 86,5 bilhões neste ano, com avanço de 29,4% em relação aos primeiros cinco meses de 2018.

Smartfit celebra acordo de investimento

A Smartfit Escola de Ginástica e Dança S/A anunciou aos seus acionistas e ao mercado em geral que em 30 de maio foi celebrado um Acordo de Investimento e Outras Avenças entre a Companhia, seus acionistas controladores e BPE FIT Holding S.A., sociedade também controlada por fundos geridos pelo Pátria.

 

Indústria brasileira de fundos capta R$ 44,5 bilhões em maio

A indústria brasileira de fundos de investimento captou R$ 44,5 bilhões entre os dias 1º e 24 de maio, de acordo com as estatísticas da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). O destaque do período é da classe de Renda Fixa, cujos fundos registraram ingressos líquidos de R$ 9 bilhões. No ano, até 24 de maio, a indústria de fundos acumula captação líquida de R$ 86,1 bilhões.

(Redação - Investimentos e Notícias)

Mercado de FIDC deve continuar avançando em 2019

Depois de fechar o ano de 2018 com captação líquida positiva, superando pela primeira vez na história a marca de R$102 bilhões em patrimônio, o mercado de FIDC deve continuar avançando neste ano. As emissões desse tipo de fundo apresentaram no primeiro trimestre um forte volume, o equivalente a R$ 24,7 bilhões, segundo dados da consultoria Uqbar. Se comparado com o mesmo período do ano passado, isso representa crescimento de 125%.

Indústria brasileira de fundos capta R$ 43,9 bilhões entre 1º e 17 de maio

A indústria brasileira de fundos de investimento captou R$ 43,9 bilhões entre os dias 1º e 17 de maio, de acordo com as estatísticas da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). O destaque do período é da classe de Renda Fixa, cujos fundos registraram ingressos líquidos de R$ 22,4 bilhões. No ano, até 17 de maio, a indústria de fundos acumula captação líquida de R$ 85,1 bilhões.

(Redação - Investimentos e Notícias)

Assinar este feed RSS