Custos da indústria caem 1% no primeiro trimestre, diz CNI

O indicador de custos industriais diminuiu 1% no primeiro trimestre deste ano em relação ao quarto trimestre de 2019, na série livre de influências sazonais. Foi a maior queda do indicador desde o segundo trimestre de 2016, informa o estudo divulgado hoje (13) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). A queda no custo industrial foi puxada pela retração de 2,7% nos custos com bens intermediários nacionais e importados, usados na fabricação de outros produtos.

Indústria cresce em 10 dos 15 locais pesquisados no mês de abril

O acréscimo de 0,3% da produção industrial em abril de 2019, na série com ajuste sazonal, foi acompanhado por dez dos quinze locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pernambuco (8,3%), Bahia (7,4%), Região Nordeste (6,1%) e Mato Grosso (5,1%) assinalaram os maiores avanços, revertendo as quedas ocorridas em março: -4,7%, -10,0%, -8,7% e -6,6%, respectivamente. Ceará (3,7%), São Paulo (2,4%), Rio Grande do Sul (2,3%) e Santa Catarina (1,3%) também tiveram resultados acima da média nacional (0,3%). As outras duas taxas positivas foram do Paraná (0,3%) e de Minas Gerais (0,1%).

Indústria de materiais de construção continua pessimista

A ABRAMAT (Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção) divulga nessa quarta-feira, 05, a nova edição do Termômetro da Indústria de Materiais de Construção. O estudo indica o estabelecimento de clima pessimista entre as empresas associadas com as ações empreendidas pelo Governo até o momento. Além disso, o estudo também revela a expectativa de desempenho em vendas no mês de maio e as projeções para junho.

Produção industrial varia 0,3% em abril

Em abril de 2019, a produção industrial nacional variou 0,3% frente a março (série com ajuste sazonal), eliminando, assim, parte do recuo de 1,4% observado em março, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No confronto com abril de 2018 (série sem ajuste sazonal), a indústria caiu 3,9%, após também registrar queda no mês anterior (-6,2%). 

Indústria brasileira de fundos capta R$ 44,5 bilhões em maio

A indústria brasileira de fundos de investimento captou R$ 44,5 bilhões entre os dias 1º e 24 de maio, de acordo com as estatísticas da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). O destaque do período é da classe de Renda Fixa, cujos fundos registraram ingressos líquidos de R$ 9 bilhões. No ano, até 24 de maio, a indústria de fundos acumula captação líquida de R$ 86,1 bilhões.

(Redação - Investimentos e Notícias)

Indústria brasileira de fundos capta R$ 43,9 bilhões entre 1º e 17 de maio

A indústria brasileira de fundos de investimento captou R$ 43,9 bilhões entre os dias 1º e 17 de maio, de acordo com as estatísticas da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). O destaque do período é da classe de Renda Fixa, cujos fundos registraram ingressos líquidos de R$ 22,4 bilhões. No ano, até 17 de maio, a indústria de fundos acumula captação líquida de R$ 85,1 bilhões.

(Redação - Investimentos e Notícias)

Assinar este feed RSS