Cartão de loja é o tipo de crédito que mais leva à inadimplência

Os cartões de loja são hoje a forma de financiamento que mais leva o consumidor para a inadimplência. Entre os devedores que têm esse tipo de cartão, 80% estão com o nome sujo justamente por causa dele. No ano passado, o índice era de 73%. A conclusão é de um levantamento feito pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em todas as capitais. Na segunda colocação, aparecem os empréstimos em bancos e financeiras, que lideravam o ranking em 2016 com 75% e agora estão dez pontos percentuais abaixo.

  • Publicado em Crédito

Inadimplência das empresas diminui 5,3% no acumulado do ano até o 3° trimestre, diz Boa Vista SCPC

A inadimplência das empresas em todo o país caiu 5,3% na variação acumulada até o 3º trimestre do ano, frente ao mesmo período do ano anterior, de acordo com dados nacionais coletados pela Boa Vista SCPC. O indicador é um somatório dos principais mecanismos de apontamento de inadimplência empresarial, isto é, cheques devolvidos, títulos protestados e registros de débitos realizados na base do SCPC.

Endividamento continua em alta na capital paulista

O endividamento segue a trajetória de alta na capital paulista e, em setembro, 54,4% das famílias declararam ter algum tipo de dívida, alta de 1,0 ponto porcentual (p.p.) na comparação com agosto, quando 53,4% afirmaram estar nessa situação. No comparativo com o mesmo período do ano passado, quando a proporção era de 51,7%, houve um aumento de 2,7 pontos porcentuais. Em comparação a setembro de 2016, houve um aumento de quase 120 mil no número de famílias endividadas, ao passar de 1,989 milhão para 2,109 milhões.

Percentual de famílias endividadas alcança 58,4%

A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), apurada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), mostra que o percentual de famílias endividadas alcançou 58,4% em setembro de 2017, uma alta de 0,4 ponto percentual na comparação com agosto. Em relação a setembro de 2016, quando o indicador alcançava 58,2% do total de famílias, também houve alta.

Inadimplência das empresas cresce 3,42% em agosto

O volume de empresas com contas em atraso e registradas em cadastros de inadimplentes vem desacelerando no país. Dados apurados pelo indicador mensal do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) apontam que a quantidade de pessoas jurídicas negativadas apresentou alta de 3,42% no último mês de agosto frente igual período do ano passado. Trata-se da alta mais comedida para os meses de agosto em sete anos de série histórica. Em períodos anteriores as variações positivas haviam sido de 7,61% em 2016, 9,90% em 2015, 7,64% em 2014, 8,32% em 2013, 11,67% em 2012 e 13,79% em 2011.

Inadimplência do consumidor cai 0,22% em agosto

Apesar da inadimplência do consumidor brasileiro ter caído 0,22% nas transações em cheque, em comparação com o índice de julho, pesquisa da MultiCrédito revela que os homens têm tíquete médio maior e devem mais. As compras pagas por eles utilizando cheques recuaram 0,35%, e as realizadas com crediário, 7%, em relação ao resultado do mês passado, mas, a liderança nos gastos ainda é feminina, já que as mulheres representam o comando do maior número de lares no País.

Inadimplência do consumidor tem leve queda de -0,41%

O volume de brasileiros com contas em atraso e registrados nos cadastros de devedores voltou a apresentar queda no último mês de agosto. Segundo dados apurados pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) houve uma leve retração de -0,41% na quantidade de inadimplentes na comparação entre agosto deste ano com o mesmo mês do ano passado, o que configura a sexta queda consecutiva na série histórica do indicador. A última vez em que se observou um aumento no número de devedores havia sido em fevereiro deste ano, quando a alta fora de 0,41%.

Inadimplência das empresas cresce 3,31% em julho

O crescimento do número de pessoas jurídicas inadimplentes no país mostrou perda de força ao longo de todo o ano de 2016 e segue apresentando a mesma tendência também em 2017. De acordo com o indicador de inadimplência de pessoa jurídica calculado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), no último mês de julho frente igual período de 2016, houve uma alta de 3,31% na quantidade de empresas negativadas – em julho de 2016 a variação havia sido de 8,65%. Na comparação mensal entre julho e junho, a variação foi de 0,08%.

Assinar este feed RSS