Eleições mudam o início do horário de verão

As eleições vão causar mudanças até no cronograma do horário de verão. Tradicionalmente, o início é a partir da meia-noite do terceiro domingo de outubro, mas neste ano foi adiado para dia 4 de novembro - primeiro domingo após o segundo turno. Com 15 dias a menos, o novo horário durará cerca de três meses, até o dia 6 de fevereiro de 2019.

Horário de verão gera economia de R$ 159 milhões com redução do uso de térmicas

O horário de verão deste ano possibilitou uma economia de R$ 159,5 milhões, decorrentes da redução do acionamento de usinas térmicas durante o período de vigência da medida. O número é maior do que previsto pelo governo, que esperava uma economia de R$ 147,5 milhões, mas ficou abaixo do resultado do ano passado, quando o total chegou a R$ 162 milhões.

Horário de verão deve gerar economia de R$ 147 milhões

A economia de energia com a próxima edição do horário de verão, que começa no dia 16 de outubro, deverá ser de R$ 147,5 milhões, por causa da redução do uso de energia de termelétricas. Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), a redução da demanda máxima de energia no horário de pico (entre 18h e 21h) deverá ser 3,7% nas regiões Sudeste e Centro-Oeste e de 4,8% no Sul com a mudança de horário.

Economia com horário de verão foi de R$ 162 milhões, diz ONS

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) informou hoje (19) que o país economizou R$ 162 milhões durante o horário de verão deste ano, que acaba no próximo domingo (21). A economia foi possível porque, com o horário diferenciado, não foi preciso adicionar mais energia de usinas termelétricas para garantir o abastecimento do país nos horários de pico.

Fim do horário de verão exige cuidado redobrado com saídas de voos

Com o fim do horário de verão 2015-2016, os Estados pertencentes às regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste deverão atrasar os relógios em uma hora. Por isso, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) começou a alertar os passageiros a respeito da alteração [marcada para 0h do próximo domingo (21)] e como ela irá influenciar em embarques e desembarques.

Horário de verão deve promover economia de R$ 7 bilhões

O horário de verão 2015/2016 deverá gerar uma economia de R$ 7 bilhões para o País. A estimativa leva em consideração a expectativa de que deixarão de ser consumidos 2.610 megawatts (MW) na edição 2015-2016, evitando gastos em novos investimentos. A estimativa foi apresentada nesta quinta-feira (15) pelo secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Luiz Eduardo Barata. “É um investimento economizado”, justificou, ao anunciar os números.

Assinar este feed RSS