Grendene registra lucro líquido de R$ 129,2 milhões no 1T21

A Grendene registrou, no primeiro trimestre de 2021, lucro líquido de R$ 129,2 milhões, 334,3% superior ao mesmo período de 2020, chegando a uma receita bruta de R$ 644,3 milhões, 43% maior do que no ano passado. A companhia também apresentou crescimento nas margens Bruta, ampliando de 41,2% em 2020 para 45,1% este ano; na Ebit, de 10,7% para 19,8%; na Ebtida, de 16,3% para 24,3%; e na Líquida, de 8% para 24,7%.

Grendene registra receita bruta histórica de R$ 1 bilhão no 4T20

A Grendene encerrou 2020 em forte ritmo de recuperação, amenizando os impactos provocados pela pandemia em seus resultados financeiros no primeiro semestre do ano passado. De outubro a dezembro, a companhia registrou receita bruta superior a R$ 1 bilhão, o melhor trimestre da história. O lucro bruto cresceu 23% no quarto trimestre, chegando a R$ 415,4 milhões e correspondendo a uma margem bruta de 49,6% (1,1 p.p. menor do que a do 4T19).

Vulcabras aprova licenciamento da Azaleia para Grendene

A Vulcabras Azaleia anunciou que aprovou, com a abstenção dos conselheiros membros do grupo controlador, o licenciamento da marca “Azaleia” à Grendene, para produção e comercialização de calçados femininos em geral no Brasil e em qualquer outro país do mundo, exceto Peru, Chile e Colômbia (“Território”), pelo prazo de 3 anos, podendo ser renovado por um período adicional de outros 3 anos.

Grendene fecha 1S20 com receita bruta de R$ 532,6 milhões

O segundo trimestre de 2020 foi marcado pelos severos impactos da crise imposta pela pandemia de Covid-19, especialmente no varejo, em função do fechamento do comércio físico no Brasil. Neste contexto, a Grendene manteve seu foco na saúde e segurança dos integrantes e na reestruturação de custos e despesas para minimizar impactos na operação.

Grendene anuncia 2ª distribuição de dividendos

A Grendene anunciou nesta sexta-feira, 02, a 2ª distribuição antecipada de dividendos referentes ao saldo disponível no período até 30/06/2019, no valor de R$15.380.529,76, cabendo aos acionistas titulares de ações ordinárias, o valor de R$0,017048561 por ação, que serão pagos aos acionistas a partir de 21/08/2019, sem remuneração ou atualização monetária e não haverá retenção de Imposto de Renda.

Assinar este feed RSS