Receita líquida da Fras-le recua 45,9% em abril

A Fras-le (FRAS3) divulgou seu balanço referente ao mês de abril de 2020. Segundo a empresa, os números de sua receita bruta no período tiveram queda 40,8% (R$ 99,5 milhões) em comparação com o mesmo mês de 2019, quanto atingiu R$ 168 milhões.

Fras-Le cancela estimativa de desempenho para 2020

A Fras-Le S.A. anunciou aos seus acionistas e ao mercado que, considerando a incerteza, a volatilidade e o rápido alastramento da pandemia de COVID19 nos mercados em que atua, passou a ficar impossibilitada de estimar seus impactos nas operações para o ano de 2020.

Receita líquida da FRAS-LE registra R$ 370,8 mi no 4T19

No quarto trimestre de 2019 (4T19), a receita líquida consolidada da FRAS-LE atingiu o montante de R$ 370,8 milhões, representando uma evolução de 5,6% comparada ao 4T18. Com relação às vendas a partir do Brasil para o exterior, o câmbio contribuiu favoravelmente no trimestre para o desempenho das receitas, pois o dólar médio de R$ 4,12 no 4T19, avançou 8,1%, comparado com os R$ 3,81 do 4T18. 

Fras-le fechou segundo trimestre de 2019 em ritmo de recuperação

Após um primeiro trimestre desafiador em função de aumento de custos e elevação da carga tributária com o fim dos benefícios fiscais que vigoravam em um passado recente, a Fras-le encerrou o segundo trimestre de 2019 em ritmo de recuperação, apresentando boas melhorias em seus indicadores, em destaque as margens operacionais. As receitas de vendas apresentaram crescimento superior a 20%, beneficiadas pelas aquisições recentes.

Fras-le registra receita líquida de R$ 322,7 mi no 1T19

O primeiro trimestre de 2019 foi desafiador aos negócios da Fras-le em aumentos de custos, principalmente pela pressão inflacionária sobre a matéria prima - em particular na controladora no Brasil -; pela instabilidade econômica na Argentina que afetou consideravelmente o resultado financeiro das controladas da Companhia naquele país; e por aumento de custos, amplificados pela retirada de incentivos fiscais que impactaram a rentabilidade. A estes fatos, soma-se um mercado doméstico mais competitivo e contaminado com as pautas políticas que se refletiram na economia neste momento, seja pelo resultado de baixo crescimento ou pela instabilidade macroeconômica, refém das reformas a serem aprovadas. Estes são os principais fatores que excluíram uma parcela importante do desempenho operacional e do resultado financeiro.

Assinar este feed RSS