Cauteloso, paulistano pretende usar o 13º para quitar dívidas

O Índice de Intenção de Financiamento dos paulistanos se manteve praticamente estável, em novembro, com leve alta de 0,3%, passando dos 17,4 pontos em outubro para 17,5 pontos, 4,8% inferior na comparação com o mesmo mês de 2016, quando o indicador alcançou 18,4 pontos. Os números, de certa forma, surpreendem, já que nessa época do ano, às vésperas do Natal, é comum a busca por financiamentos e parcelamento das compras de bens mais caros. Ainda que esses dados mostrem um consumidor cauteloso e que provavelmente usará o décimo terceiro salário para quitar dívidas.

65% dos brasileiros não possuem reserva financeira, mostra SPC Brasil

O Indicador de Reserva Financeira, calculado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostra que 65% dos brasileiros não possuem reserva financeira. Em março, 76% dos consumidores não conseguiram poupar, contra 19% que conseguiram guardar dinheiro.

Apenas 15% dos consumidores tiveram sobra de dinheiro em março

O novo Indicador de Uso de Crédito e de Propensão ao Consumo, calculado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), aponta que somente 15% dos consumidores disseram ter ficado no azul em março, com sobra de dinheiro, sendo que 12% pretendem poupar a sobra e 4% pretendem gastar o dinheiro extra. Os dados mostram que 46% ficaram no “zero a zero”, garantindo não ter sobra nem falta de dinheiro no mês. O dado mais alarmante mostra que quase um terço dos entrevistados (32%) está no vermelho, sem conseguir pagar todas as contas.

72% dos brasileiros vão usar 13º salário para pagar dívidas

Entre os mais de 700 consumidores respondentes em todo o Brasil, da Pesquisa Hábitos de Consumo para o Natal e Final de Ano, da Boa Vista SCPC, 74% afirmaram que irão receber o 13º salário este ano. Deste percentual, 72% vão usar a renda extra para quitar dívidas e saldar contas do início de ano: 56% para quitar dívidas e 16% para pagar as contas de início de ano (IPVA, IPTU, matrícula escolar). Apenas 13% afirmaram que irão poupar ou investir.

Assinar este feed RSS