Moody´s eleva ratings da Cemig

A Cemig anunciou que a agência de classificação de riscos Moody’s América Latina (“Moody’s”) elevou os ratings corporativos da Companhia, bem como os ratings de emissor das suas subsidiárias integrais Cemig Distribuição S.A. (“CEMIG D”) e Cemig Geração e Transmissão S.A. (“CEMIG GT”), passando de B1 para Ba3 na escala global e de Baa1.br para A1.br na escala nacional brasileira. A Perspectiva foi mantida em positiva.

EDP anuncia pagamento de juros em 15/09

A EDP – Energias do Brasil (EDP) anunciou aos titulares das debêntures referentes à 4ª Emissão de Debêntures Simples, Não Conversíveis em Ações da EDP, que efetuará o pagamento de principal e juros, no dia 15 de setembro de 2020, conforme segue:

EDP eleva Lucro Líquido em 25,5% no segundo trimestre

A EDP registrou lucro líquido de R$ 237 milhões no segundo trimestre de 2020. O resultado é 25,5% maior que o do mesmo período do ano anterior. O EBITDA (lucro antes de taxas, impostos, depreciação e amortização) chegou a R$ 586 milhões, um crescimento de 5,5% na comparação com o segundo trimestre de 2019. Graças a esse desempenho, a Companhia fechou o semestre com EBITDA de R$ 1,3 bilhão, um avanço de 1,9%, e lucro líquido de R$ 508 milhões, uma alta de 4,9% sobre a primeira metade do ano passado.

EMAE registrou prejuízo bruto de R$ 7,0 mi no 1T20

A Empresa Metropolitana de Águas e Energia (EMAE) apresentou hoje, 29, os seus resultados do 1º trimestre de 2020 (1T20). A receita operacional líquida da Companhia totalizou R$ 105,9 milhões no primeiro trimestre de 2020, o que representa redução de 0,8% em relação aos R$ 106,7 milhões auferidos no 1T19. 

EDP Energias anuncia lucro líquido de R$ 271,0 mi no 1T20

O EBITDA ajustado da EDP ENERGIAS DO BR, pelos efeitos não recorrentes e não caixa, foi de R$ 604,5 milhões no primeiro trimestre de 2020, redução de 7,0%. Conforme instrução CVM 527, o EBITDA ajustado pelo resultado das participações societárias foi de R$ 698,2 milhões, redução de 1,2%, decorrente do menor resultado dos projetos não consolidados.

Eneva cancela pedido de registro da Oferta

A Eneva S.A., na qualidade de emissora e ofertante (“Emissora”), o Banco Itaú BBA S.A. ou (“Itaú BBA” ou “Coordenador Líder”), o BB – Banco de Investimento S.A. (“BB-BI”), o Banco Bradesco BBI S.A. (“Bradesco BBI”), o Banco BTG Pactual S.A. (“BTG Pactual”), o Banco Citibank S.A. (“Citi”), e a XP Investimentos Corretora de Câmbio, Títulos e Valores Mobiliários S.A. (“XP Investimentos” e, em conjunto com o Coordenador Líder, o BB-BI, o Bradesco BBI, o BTG Pactual e o Citi, “Coordenadores”), na qualidade de coordenadores no âmbito da oferta pública de distribuição de debêntures simples, não conversíveis em ações, da espécie quirografária, em duas séries, da 4ª emissão da Emissora, no montante de R$600 milhões, vêm a público comunicar que em 13 de março de 2020 foi protocolado perante à CVM o pedido de CANCELAMENTO do pedido de registro da Oferta, em decorrência da atual conjuntura de mercado desfavorável à realização da Oferta.

Assinar este feed RSS