Confiança da micro e pequena empresa fica estagnada

A proximidade com eleições não alterou o quadro da confiança dos micro e pequenos empresários. Dados apurados pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostram que o índice registrou 51,0 pontos em setembro frente 51,1 pontos em agosto. A escala do indicador varia de zero a 100, sendo que o resultado observado está muito próximo da marca que separa o ambiente de otimismo e pessimismo dos empresários.

Confiança da micro e pequena empresa cai 5,2% em março

O Indicador de Confiança da Micro e Pequena Empresa atingiu 49,7 pontos no último mês de março, o que representa uma queda de 5,2% na passagem de fevereiro para março deste ano, segundo dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). Na comparação com o mesmo mês do ano passado, entretanto, houve uma alta de 15,3%. O indicador varia de zero a 100, sendo que quanto mais próximo de 100, mais otimistas estão os empresários.

Os riscos de manter uma empresa inativa

Hoje o Governo Federal estima que existam milhões de empresas estão inativas no Brasil, que por variados motivos não foram fechadas. Esta situação se dá pelos mais diversos motivos, dentre os quais se destacam a dificuldade e burocracia para fechar um negócio. Contudo, um alerta que sempre faço é que quando um contribuinte mantém sua empresa nessa situação está exposto a uma série de riscos, principalmente por não cumprir obrigações acessórias.



Três atitudes para evitar o vazamento de dados na sua empresa

Quando o assunto é segurança da informação, a maioria dos gestores foca apenas em questões ligadas à sua área de TI. Um bom anti-vírus, senhas atualizadas e revisadas, sites bloqueados. Porém esta é apenas uma das áreas que precisa ser repensada para garantir a proteção dos dados da empresa, segundo o especialista em segurança da informação Paulo Silva.

 

Assinar este feed RSS