Varejo paulista encerra 2018 com leve alta na geração de empregos formais

O comércio varejista no Estado de São Paulo segue trajetória de alta pelo quinto mês consecutivo. Em dezembro, 3.965 empregos formais foram criados, resultado de 74.426 admissões contra 70.461 desligamentos. Foi o melhor saldo para dezembro desde 2007, quando se iniciou a série histórica. Com esse desempenho, o setor encerrou o mês com um estoque ativo de 2.101.748 vínculos empregatícios, o maior nível de empregos desde janeiro de 2016, leve alta de 0,6% em relação a dezembro de 2017. No acumulado de 2018, o saldo também foi positivo (12.539 vagas).

Brasil tem saldo positivo de +57.733 empregos formais em outubro

Mantendo a tendência de crescimento, o Brasil terminou o mês de outubro com saldo positivo de +57.733 postos de trabalho formais, o que representa um acréscimo de +0,15%, em relação ao mês anterior. As informações são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério do Trabalho nesta quarta-feira (21).

  • Publicado em Economia

Varejo do Estado de São Paulo elimina 30.797 empregos formais, mostra FecomercioSP

Pelo quarto mês consecutivo, o comércio varejista do Estado de São Paulo apresenta encolhimento no quadro de funcionários. Em março, foram fechados 9.949 postos de trabalho, resultado de 71.449 admissões contra 81.398 desligamentos. Apesar do saldo negativo, a eliminação de vagas foi menor do que a registrada em março de 2016, quando 13.277 empregos foram extintos. Com o resultado, o varejo encerrou o mês com um estoque total de 2.052.514 trabalhadores, queda de 1,5% na comparação com março de 2016. No acumulado dos últimos 12 meses, foram eliminados 30.797 empregos com carteira assinada.

Atacado paulista elimina 854 empregos em janeiro, indica FecomercioSP

O setor atacadista do Estado de São Paulo eliminou 854 empregos formais no primeiro mês do ano, resultado de 13.334 admissões e 14.188 desligamentos. Mesmo com o saldo negativo, o resultado é mais ameno do que o recuo de 2.381 postos de trabalho fechados em dezembro e cerca de 30% menor do que o valor registrado em janeiro de 2016, quando foram perdidos 1.246 empregos. Com isso, o atacado paulista encerrou o mês com um estoque de 491.088 trabalhadores com carteira assinada, queda de 1,4% em relação ao registrado em janeiro de 2016. No acumulado de fevereiro de 2016 a janeiro deste ano, o saldo ficou negativo em 7.082 empregos formais. Contudo, este cenário é melhor considerando que entre fevereiro de 2015 e janeiro de 2016, 17.988 postos de trabalho com carteira assinada foram extintos.

Setor de serviços do Estado de São Paulo elimina 124.593 empregos formais, segundo FecomercioSP

O setor de serviços no Estado de São Paulo ainda sofre com as oscilações da economia e, em janeiro, contabilizou o quinto saldo mensal negativo de empregos. No primeiro mês deste ano, foram eliminados 1.498 postos de trabalho, resultado de 176.131 admissões e 177.629 desligamentos. Na comparação com o mesmo mês de 2016, ainda que ambos os saldos sejam negativos, houve melhora dos números do setor. Em janeiro de 2016 foram perdidos 7.416 empregos, sendo este o maior saldo de vagas perdidas para o mês de janeiro desde que a pesquisa se iniciou, em 2008.

Atacado paulista elimina 1.234 empregos formais em setembro, aponta FecomercioSP

Em setembro, o comércio atacadista no Estado de São Paulo registrou a extinção de 1.234 empregos com carteira assinada, ante os 1.126 criados no mês de agosto e os 1.379 gerados em julho. O saldo deste mês foi resultado de 13.474 admissões e 14.708 desligamentos e é 44% mais ameno que aquele registrado em setembro de 2015 (-2.198 empregos). O atacado paulista encerrou o mês com um estoque total de 492.884 trabalhadores formais.

Assinar este feed RSS