Indústria têxtil e de confecção analisa com cautela crescimento da economia

O segmento têxtil e de confecção, com a contratação de 31.666 trabalhadores e 22.390 demissões, fechou janeiro deste ano com saldo positivo de 9.276 novos empregos – empregando, hoje, cerca de 1,5 milhão de pessoas. Representando 26,5% do total de vagas geradas pela indústria de transformação (34.929), foi o melhor resultado dentre todos os subsetores, conforme indicam os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho.

Indicador Antecedente recua em fevereiro

O Indicador Antecedente Composto da Economia (IACE) para o Brasil, publicado em parceria entre a FGV IBRE e The Conference Board (TCB), recuou 1,2% em fevereiro, para 117,6 pontos. Seis dos oito componentes contribuíram para a queda no mês, com destaque para os índices de Quantum de Exportações e de Expectativas de Serviços, com quedas de 9,7% e 4,2%, respectivamente.

Incerteza da Economia recua em fevereiro

O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas recuou 0,2 ponto em fevereiro, para 111,3 pontos, permanecendo em patamar elevado em termos históricos.

  • Publicado em Economia

Superávit primário do Governo Central chega a R$ 30,2 bilhões

Mesmo sem o reforço do Refis (programa de renegociação de dívidas com a União), o Governo Central, composto pelo Tesouro Nacional, pela Previdência Social e pelo Banco Central, iniciou o ano com superávit primário acima das expectativas. Segundo números divulgados hoje (27) pelo Tesouro, a economia de recursos chegou a R$ 30,238 bilhões em janeiro.

 

  • Publicado em Economia

Brasil lidera a melhora do clima econômico na América Latina

O Indicador Ifo/FGV de Clima Econômico (ICE) da América Latina — elaborado em parceria entre o Instituto alemão Ifo e a FGV — avançou pelo segundo trimestre consecutivo ao passar de 10,7 pontos negativos para 9,1 pontos negativos entre outubro de 2018 e janeiro de 2019, embora se mantenha na zona desfavorável. A melhora foi influenciada pela alta do Indicador das Expectativas (IE), que passou de 21,6 pontos para 25 pontos no mesmo período. O Indicador da Situação Atual (ISA) apresentou ligeira recuperação, mas permanece negativo e muito próximo ao nível de outubro de 2018 — uma diferença de apenas 0,3 ponto.

  • Publicado em Economia

Para empresários, Reforma da Previdência sai do papel e cenário econômico é positivo

Com a perspectiva das medidas econômicas e a reforma da previdência aprovada este ano, o Brasil vai crescer em 2019. É o que mostra pesquisa da Câmara Americana de Comércio (Amcham Brasil) realizada com 550 presidentes e diretores de empresas brasileiras de todos os portes e segmentos. O otimismo do setor privado na aprovação de reformas econômicas está alto. A área que os executivos mais sentem confiança em relação ao novo governo é na economia (61%), com expectativa de aprovação de reformas como a previdenciária e tributária.

 

Assinar este feed RSS