E-commerce fatura R$8,7 bi no Natal

O e-commere faturou R$8,7 bilhões no período do Natal em 2017, crescimento nominal de 13% na comparação com os R$7,7 bilhões registrados no mesmo período do ano passado. O número de pedidos expandiu 13,3%, de 16,83 milhões para 19,06 milhões. O tíquete médio caiu 1%, de R$462 para R$457.
Para este levantamento a Ebit considerou as vendas estimadas para o e-commerce entre 15 de novembro e 24 de dezembro, incluindo o período da Black Friday, que neste ano correspondeu a 1/4 do faturamento do setor no período.

Ebit estima vendas de R$8,7 bi no e-commerce para o Natal

O e-commerce deverá faturar R$8,7 bilhões no Natal de 2017, crescimento nominal de 13% ante ao mesmo período do ano anterior, aponta a Ebit, empresa referência em informações sobre o comércio eletrônico brasileiro. O número de pedidos deve crescer 11%, de 16,6 milhões para 18,4 milhões, enquanto o tíquete médio apresentará uma tímida elevação de 2%, de R$463 para R$471.

E-commerce deve vender mais que lojas físicas no Natal

O Natal costuma ser a segunda maior data de vendas para o e-commerce, ficando atrás apenas da Black Friday. De acordo com as projeções da Infracommerce, empresa líder em full service para e-commerce na América Latina, o segmento possui uma expectativa de crescer 12% em relação ao mesmo período do ano anterior. E em 2017, uma curiosidade: 40% dos consumidores deverão realizar as compras de Natal na internet, de acordo com o levantamento do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), enquanto 37% das pessoas devem concentrar as compras em lojas físicas.

Queda de preços completa 1 ano no e-commerce

Os preços do comércio eletrônico completaram um ano em queda em novembro, aponta a medição do Índice FIPE Buscapé. São 12 meses consecutivos de deflação anual, ou seja, comparada ao mesmo mês do ano anterior. No último mês a retração foi de 3,59%. Na comparação ante ao mês de outubro, os preços retraíram 0,07% o que demonstra a responsabilidade das lojas virtuais em apresentar preços mais baixos no mês da Black Friday.

Faturamento do e-commerce cresce 10,3% na Black Friday

A Black Friday gerou faturamento de R$2,1 bilhões para o e-commerce em 2017, alta de 10,3% ante aos R$1,9 bilhão registrados no mesmo período do ano passado. O número de pedidos cresceu 14%, de 3,30 milhões para 3,76 milhões, enquanto o tíquete médio caiu 3,1%, de R$580 para R$562, na comparação entre os períodos.

OLX registra alta na venda de bicicletas em 2017

Segundo levantamento da OLX, líder no mercado de compra e venda online no Brasil, de janeiro a setembro de 2017 foram vendidos 394 mil itens da categoria Ciclismo em todo o País, um aumento de 21% comparado ao mesmo período do ano anterior.

Deflação desacelera no e-commerce em setembro

O Índice FIPE Buscapé, que monitora os preços do comércio eletrônico brasileiro há 80 meses, aponta recuo de 4,64% em setembro, na comparação com o mesmo período de 2016. De acordo com a série histórica, trata-se da primeira desaceleração da deflação desde fevereiro de 2017. Em relação a agosto, os preços mantiveram-se praticamente estáveis, com ligeira queda de 0,04%.

Faturamento do comércio eletrônico paulista cresce 3,4%

O comércio eletrônico paulista registrou faturamento real (já descontada a inflação) de R$ 3,765 bilhões no segundo trimestre de 2017, alta de 3,4% na comparação com o mesmo período de 2016, a maior cifra para o período desde o início da série histórica, em 2013. No primeiro semestre de 2017 as vendas atingiram quase R$ 7,6 bilhões, elevação de 1,9% em relação ao ano passado. É o que aponta pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), realizada por meio do seu Conselho de Comércio Eletrônico, em parceria com a Ebit.

Assinar este feed RSS