Deflação desacelera no e-commerce em setembro

O Índice FIPE Buscapé, que monitora os preços do comércio eletrônico brasileiro há 80 meses, aponta recuo de 4,64% em setembro, na comparação com o mesmo período de 2016. De acordo com a série histórica, trata-se da primeira desaceleração da deflação desde fevereiro de 2017. Em relação a agosto, os preços mantiveram-se praticamente estáveis, com ligeira queda de 0,04%.

Gastos com habitação revertem deflação em São Paulo

Depois de apresentar deflação de 0,09% na primeira prévia do mês, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) na cidade de São Paulo, atingiu variação de 0,02% na segunda apuração de março. A reversão foi provocada, principalmente, pelo grupo habitação que subiu de 0,36% para 0,38%.

Índice medido pela Fipe registra nova deflação em São Paulo

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) na cidade de São Paulo, iniciou março com recuo de 0,09%, ante uma queda de 0,08% no fechamento de fevereiro. O grupo alimentação foi o que mais influenciou o resultado, ao registrar redução de preços em nível mais acentuado do que no último levantamento. Nessa classe de despesa, o índice passou de -0,69% para -0,73%.

Deflação desacelera para -0,1% em julho na Itália

O índice de deflação na Itália desacelerou em julho e os preços para os consumidores diminuíram em -0,1%, uma taxa -0,3% menor que a registrada em junho, informou hoje (11) o Instituto de Estatísticas Italiano (Istat). O aumento dos preços em relação a junho deveu-se principalmente a fatores sazonais de serviços relacionados com os transportes (+ 2,5%) e gastos recreativos, culturais e pessoais (+ 0,7%), que ocorrem no verão no hemisfério norte.

Zona do euro volta à deflação

A zona do euro voltou a cair em deflação depois de um respiro de cinco meses, uma má notícia para o Banco Central Europeu (BCE), que está novamente sob pressão. Os analistas, entretanto, preveem que os preços voltarão a subir no fim do ano.

Assinar este feed RSS