IPC cai em sete capitais pesquisadas pela FGV

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) caiu nas sete capitais pesquisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV) entre a segunda e a terceira semanas de abril. A maior queda foi observada em Brasília: 0,24 ponto percentual ao recuar de 0,59% para 0,35% no período.

IPCA-15 fica em 0,21% no mês de abril

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) teve variação de 0,21% em abril e ficou acima da taxa de 0,15% de março, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

IPC-FIPE apresenta ganhos na 1ª semana de abril

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), na cidade de São Paulo, registrou alta de 0,31% na primeira semana de abril, contra os 0,14% registrados na última semana de março.

Inflação em São Paulo fecha março com alta de 0,38%

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), na cidade de São Paulo, fechou março com alta de 0,14%, revertendo o recuo de fevereiro (-0,08%). No acumulado do ano, a taxa aponta um aumento de 0,38% e, nos últimos 12 meses, de 3,56%. Apesar da elevação, o resultado ainda é de desaceleração no período acumulado de um ano, já que em fevereiro a taxa tinha atingido 4,43%.

58% dos consumidores pretendem cortar gastos em março, diz SPC Brasil e CNDL

O Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) iniciam a divulgação mensal do Indicador de Uso de Crédito e de Propensão ao Consumo, que busca reunir dados sobre a evolução da utilização de crédito e consumo em geral pelos consumidores, duas variáveis importantes da economia e de interesse particular do varejo. O novo indicador de propensão ao consumo aponta que 58% dos consumidores pretendem cortar gastos no mês de março, enquanto 31% afirmam que irão manter os gastos e somente 5% disseram que irão aumentar. Além disso, o levantamento também mostra que mais de um terço dos entrevistados (34%) estão no vermelho, ou seja, não conseguiram pagar todas as contas em fevereiro. Quase metade (49%) estão no zero a zero - sem sobras e sem falta de dinheiro - e 15% estão com sobras, sendo que 11% pretendem guardar o excedente e 4% querem gastar.

Assinar este feed RSS