Faturamento do comércio eletrônico paulista atinge R$ 4,19 bilhões no 3T17

O comércio eletrônico paulista registrou faturamento real (já descontada a inflação) de R$ 4,19 bilhões no terceiro trimestre de 2017, alta de 19,2% na comparação com os R$ 3,51 bilhões registrados no mesmo período de 2016. É a maior cifra registrada para o período desde o início da série histórica, em 2013. No acumulado dos 12 meses - após encerrar 2016 com uma queda de 1,4% -, o faturamento do setor cresceu de modo acelerado no período e registrou alta de 6,9%. É o que aponta a pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), realizada por meio do seu Conselho de Comércio Eletrônico em parceria com a Ebit.

OLX registra alta na venda de bicicletas em 2017

Segundo levantamento da OLX, líder no mercado de compra e venda online no Brasil, de janeiro a setembro de 2017 foram vendidos 394 mil itens da categoria Ciclismo em todo o País, um aumento de 21% comparado ao mesmo período do ano anterior.

Faturamento do comércio eletrônico no ABCD cresce 5,8% em 2016

O faturamento real do comércio eletrônico na região do ABCD atingiu R$ 1,0 bilhão em 2016, alta de 5,8% em relação ao ano anterior. O resultado representou o segundo melhor desempenho entre as dezesseis regiões analisadas na pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), realizada por meio do seu Conselho de Comércio Eletrônico, em parceria com a Ebit.

Faturamento real do comércio eletrônico paulista tem alta de 1,4%, aponta FecomercioSP

O comércio eletrônico paulista registrou faturamento real (já descontada a inflação) de R$ 3,54 bilhões no segundo trimestre de 2016, alta de 1,4% na comparação com o mesmo período de 2015. Por outro lado, o setor acumulou queda de 3,3% no primeiro semestre deste ano. É o que aponta pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), realizada por meio do seu Conselho de Comércio Eletrônico, em parceria com a Ebit.

Comércio eletrônico fatura R$ 3,6 bi no Estado de São Paulo

O comércio eletrônico paulista registrou faturamento real (já descontada a inflação) de R$ 3,6 bilhões no primeiro trimestre de 2016, recuo de 7,4% na comparação com o mesmo período de 2015. Em 12 meses, o setor acumula queda de 2,7%. É o que aponta pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), realizada por meio de seu Conselho de Comércio Eletrônico, em parceria com a E-bit/Buscapé.

Comércio eletrônico deve crescer 8,67% em maio

Em maio, o e-commerce brasileiro deve movimentar R$ 6,18 bilhões, segundo o Relatório Conversion do E-commerce Brasileiro 2016, estudo recentemente divulgado pela Conversion, agência digital, especializada em marketing de busca e e-commerce.

Média de gastos e investimentos no comércio eletrônico cresce 103%

O Comércio Eletrônico no Brasil está totalmente consolidado. A média de gastos e investimentos no setor registrou crescimento de 103% nos últimos dez anos. É o que revela a 18ª Pesquisa de Comércio Eletrônico no Mercado Brasileiro, organizada pelo Centro de Tecnologia de Informação Aplicada (GVcia) da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV/EAESP). O estudo aponta ainda que as transações negócio-a-negócio, conhecidas como B2B, e negócio-a-consumidor (B2C) também aumentaram em uma década – 128% e 279%, respectivamente.

Assinar este feed RSS