Lucro bruto consolidado da Alpargatas recua no 1T20

O lucro bruto consolidado da Alpargatas decresceu 12% no primeiro trimestre de 2020 (1T20) com perda de 1,8 p.p., principalmente pelo desempenho negativo de Havaianas Internacional (-9,4 p.p.). No Brasil, o lucro bruto teve queda de 8,8% comparado com o 1T19, com ligeira expansão de margem de 0,6p.p. devido principalmente aos aumentos de preços ocorridos em 2019 (advindo do programa Revenue Growth Management e nova coleção). No primeiro trimestre de 2020, oriundo do programa VIP 100%, houve a certificação e implementação de novos fornecedores de borracha (principal matéria prima da Alpargatas), portanto passamos a contar com um modelo de multi-sourcing global desse insumo, trazendo maior eficiência de custos e segurança no fornecimento.

Alpargatas aprova distribuição de dividendos

A Alpargatas S/A comunica que o Conselho de Administração, em reunião realizada no dia 07 de fevereiro de 2020, deliberou a distribuição de dividendos observadas as disposições legais e estatutárias aplicáveis. O benefício contempla todas as 588.062.222 ações escriturais emitidas em que se divide o capital social, excetuando-se as ações que se encontram em tesouraria. Perfaz o montante de R$ 30.000.000,00 sendo R$ 0,0501908552 por ação ordinária e R$ 0,0552099407 por ação preferencial.

Alpargatas substitui formador de mercado

A Alpargatas S.A., comunica que contratou a BTG Pactual Corretora de Títulos e Valores Mobiliários S.A., para exercer a função de Formador de Mercado de suas ações preferenciais (ALPA4) no âmbito da Brasil, Bolsa, Balcão – B3, em substituição a Bradesco S.A. Corretora de Títulos e Valores Mobiliários.

Alpargatas anuncia pagamento de JCP

O Conselho de Administração da Alpargatas deliberou a distribuição de juros a título de remuneração sobre capital próprio, observadas as disposições legais e estatutárias aplicáveis, com retenção de Imposto de Renda na Fonte para pessoas físicas e jurídicas conforme legislação vigente. 

Receita líquida da Alpargatas avança 22,9% no 1T18

No primeiro trimestre de 2018, o destaque no resultado da Alpargatas foi o bom desempenho no Brasil, cuja receita líquida avançou 22,9% em decorrência dos crescimentos das receitas de todos os seus negócios, especialmente o de Sandálias. O volume de vendas de Havaianas e Dupé superou em 33,1% o de 1T17, ou 6,8%, se somados os 8,8 milhões de pares à quantidade vendida no 1T17, que foi antecipada para o 4T16. 

Receita líquida da Alpargatas totaliza R$ 4.054,4 milhões

Na última sexta-feira, 10, a Alpargatas divulgou seus resultados referentes ao 4T16 e ao ano de 2016. Sobre a receita líquida, esta acumulou R$ 4.054,4 milhões, alta de 0,4% na comparação com 2015, impactada pelo crescimento de 12,1% na receita gerada no Brasil. Destaque foi o aumento de 19,6% no faturamento do negócio Sandálias no País, decorrente do preço médio maior e dos incrementos de 11,5% e 13,6% no volume de sandálias e no de produtos de extensão de Havaianas, respectivamente.

Lucro líquido da Alpargatas cresce 31% no 2T16

No segundo trimestre de 2016 o resultado da Alpargatas se destacou no Brasil, e o bom desempenho levou o lucro líquido consolidado a aumentar 31,0%. Os volumes de vendas das principais marcas evoluíram muito no mercado interno, na comparação com o segundo trimestre de 2015 (2T15), mesmo com o consumo desfavorável neste ano, decorrentes da retração da economia. As sandálias Havaianas e Dupé, e os produtos da Osklen registraram, respectivamente, incrementos de 26,2% e 12,5% em volumes comercializados. Esse desempenho de vendas gerou forte crescimento das operações no País ante o 2T15: 18,5% na receita líquida; 27,2% no lucro bruto, com elevação de 2,7 pontos percentuais (p.p.) na margem bruta; e 191,7% no EBITDA, com mais 4,0 p.p. na respectiva margem.

Assinar este feed RSS