Preços do trigo se elevam no sul e recuam no sudeste

Os preços de trigo no Brasil registram comportamentos distintos entre as regiões acompanhadas pelo Cepea. Enquanto no Sul a demanda interna sustenta e/ou valoriza o cereal, no Sudeste, a necessidade de liberar armazéns pressiona as cotações. Por outro lado, na Argentina e nos Estados Unidos os preços do trigo estão em alta.

Preços do açúcar têm forte queda de 5,5% na semana

Apesar do período de entressafra da safra 2017/18, a disponibilidade de açúcar disponível no spot tem sido suficiente para atender à demanda, mesmo que boa parte do produto tenha sido comprometida por meio de contratos. Assim, usinas continuam flexíveis nos valores de venda, cedendo à pressão baixista de compradores.

Preço do etanol hidratado sobe pela 18ª semana consecutiva

O preço do etanol hidratado registra alta pela 18ª semana consecutiva no estado de São Paulo. Isso porque distribuidoras anteciparam os negócios nas primeiras semanas de janeiro e, agora, mostram menor interesse de compra, o que arrefeceu o ritmo de alta nos valores do biocombustível. Os repasses dos aumentos nas cotações nos últimos meses no segmento varejista fizeram com que o etanol hidratado perdesse a competitividade frente à gasolina C, o que também influenciou o menor interesse das distribuidoras.

Chuvas prejudicam disponibilidade da batata no sul do País

As chuvas que atingiram o Sul do País, principalmente as praças de Guarapuava (PR) e Água Doce (SC), prejudicaram a oferta de batata padrão ágata, cenário que impulsionou os preços. Entre 15 e 19 de janeiro, as cotações subiram 21,4%, fechando a R$ 78,00/sc de 50 kg no dia 19.

Preocupações com clima sustentam preços da soja

As condições climáticas voltam a preocupar agentes de mercado na América do Sul, de acordo com informações do Cepea. No Rio Grande do Sul e na Argentina, é o baixo volume de chuvas que está no foco das atenções, enquanto o excesso de precipitações eleva as atenções nos demais estados do Centro-Sul do Brasil. 

Chuva prejudica colheita da mandioca e preços sobem

O ano de 2018 segue com índices pluviométricos expressivos em todas as regiões produtoras de mandioca no Centro-Sul, dificultando o avanço da colheita, conforme indicam pesquisadores do Cepea. Produtores até consideram atrativos os preços atuais e tentam realizar a atividade mesmo com solo úmido. 

Preço da arroba da carne supera a de boi há mais de um ano

Desde dezembro de 2016 que os preços da arroba da carne bovina (carcaça casada negociada no atacado da Grande São Paulo) vêm superando os valores da arroba do boi gordo (mercado paulista), segundo dados do Cepea. Considerando-se toda a série histórica do Cepea, iniciada em 2001 para a carne, ainda que esporadicamente os preços da carcaça casada ficassem acima dos da arroba do boi, esta é a primeira vez que esse contexto perdura por mais de um ano – antes de 2017, o período máximo desse deslocamento foi de apenas dois meses.

Com demanda enfraquecida, cotações da laranja recuam

As chuvas registradas no estado de São Paulo têm impactado a procura por cítricos, cenário que pressiona os valores da laranja, conforme pesquisadores do Cepea. Além disso, a oferta de produto de menor qualidade está elevada. De 15 a 18 de janeiro, a pera teve média de R$ 19,91/cx de 40,8 kg, na árvore, recuo de 1,1% frente à semana anterior. Em relação à lima ácida tahiti, os preços seguem em queda, devido à oferta elevada e ao ritmo fraco de vendas, tanto internas quanto externas.

Assinar este feed RSS