Usiminas anuncia prejuízo líquido de R$44,9 mi no 4T17

A receita líquida da Usiminas do quarto trimestre de 2017 (4T17) foi de R$3,1 bilhões, contra 2,7 bilhões no 3T17, uma elevação de 12,4% devido ao maior volume de vendas nas Unidades de Siderurgia e Mineração, destacando-se o aumento de 8,6% na receita de siderurgia e de 287,3% nas exportações de minério de ferro. 

Usiminas registra lucro líquido de R$175 mi no 2T17

A Usiminas divulgou hoje, 28, os resultados do segundo trimestre do exercício de 2017 (2T17). A companhia registrou lucro líquido de R$175,7 milhões no 2T17, contra R$108,3 milhões no 1T17, principalmente devido ao reconhecimento pela Mineração Usiminas de R$132,2 milhões (líquidos de despesas e impostos), referente ao acordo com a Porto Sudeste, parcialmente compensado por efeitos cambiais negativos no período.

Usiminas tem receita líquida de R$2,3 bilhões no 3T16

A receita líquida da Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais S.A. - Usiminas no 3T16 foi de R$2,3 bilhões, contra R$2,0 bilhões, um aumento de 11,7% em relação à do 2T16. As Unidades de Siderurgia e Transformação do Aço foram as que contribuíram para este aumento, impulsionadas pelo aumento de volume de vendas e de preços.

Acordo suspende demissão de 230 trabalhadores da Usiminas

Um acordo na Justiça do Trabalho entre as Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais (Usiminas), o Sindicato dos Siderúrgicos e Metalúrgicos da Baixada Santista e o Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo suspendeu a demissão coletiva de 230 trabalhadores da empresa. O acordo foi mediado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT).

 

Prejuízo da Usiminas fica em R$ 151 milhões no 1T16

Mesmo com a queda nas vendas de aço avaliada em 25% em comparação com o quatro trimestre, a Usiminas conseguiu diminuir os resultados negativos de R$ 235 milhões. Desta forma, a perda ficou, no caso deste primeiro trimestre, em R$ 151 milhões.

Vendas da Usiminas para o mercado interno crescem 17,4% no 4T15

A Usiminas apresentou prejuízo líquido de R$1,6 bilhão no 4T15, contra R$1,0 bilhão no 3T15. O número reflete, principalmente, efeitos extraordinários relacionados a baixas contábeis (impairment do ativo), sem efeito caixa, que foram realizadas nas unidades de mineração e siderurgia, a fim de adequar o valor dos ativos à realidade do mercado. Outros efeitos extraordinários também influenciaram contabilmente o número, tendo sido reconhecidos no 4T15: provisões de despesas relacionadas aos desligamentos trabalhistas na Usina de Cubatão e de despesas relacionadas à renegociação do contrato “take or pay” de transporte de minério, celebrada entre a Mineração Usiminas e a MRS.

Assinar este feed RSS