MPF de São Paulo pede para investigar Alckmin na Lava Jato

A força-tarefa da Operação Lava Jato do Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo requereu à Procuradoria-Geral da República o inquérito que investiga o ex-governador paulista Geraldo Alckmin. Em ofício encaminhado, o MPF pede a transferência da apuração para São Paulo "com urgência, tendo em vista o andamento avançado de outras apurações correlatas sob nossa responsabilidade".

Delfim Netto é alvo da 49ª fase da Operação Lava Jato

O ex-ministro da Fazenda e ex-deputado federal Antônio Delfim Netto é alvo hoje (9) da Operação Buona Fortuna, na 49ª fase da Lava Jato, que cumpre três mandados de busca e apreensão na capital paulista e mais seis em Guarujá (SP), Jundiaí (SP) e Curtiba. 

Supremo torna quatro políticos do PP réus na Lava Jato

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (6) abrir ação penal contra quatro políticos do PP que foram investigados na Operação Lava Jato e denunciados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) em 2016 pelo suposto recebimento de vantagens indevidas no esquema de corrupção da Petrobras.

Galloro assume Direção-Geral da PF e diz que Lava Jato continuará "forte"

O novo diretor-geral da Polícia Federal (PF), Rogério Galloro, disse hoje (2) que a Operação Lava Jato continuará “forte”. Ao discursar durante a cerimônia de posse no cargo, ele destacou que sua gestão buscará valorizar servidores e aprofundar a integração de suas unidades. Galloro assume o comando da PF no lugar de Fernando Segóvia.

Wesley Batista negocia acordo de leniência da J&F com MP

O executivo Wesley Batista está, desde o início da tarde de hoje (24), acompanhado de advogados na sede do Ministério Público Federal no Distrito Federal negociando um acordo de leniência do grupo J&F, que controla a JBS. A empresa ofereceu hoje R$ 4 bilhões para fechar o acordo, o que não foi aceito pelo MPF. As negociações continuam, e não há previsão de que o acordo seja fechado ainda hoje.

 

Janot diz que Aécio tentou impedir avanço da Lava Jato

O senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) teria buscado estratégias para impedir o avanço das investigações da Operação Lava Jato e, para tanto, tentado articulação com o presidente da República, Michel Temer, e o atual ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que à época era ministro da Justiça. A constatação é do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em documento enviado ao STF.

 

Assinar este feed RSS