Ecorodovias vence concorrência pública em MG

A Ecorodovias anunciou nesta terça-feira, 06, que a ECS foi classificada em primeiro lugar na Concorrência Pública Internacional 006/2017, por meio da Secretária de Estado de Transportes e Obras Públicas de Minas Gerais (“SETOP”), para exploração por 30 anos do lote de rodovias do Estado de Minas Gerais composto pelos seguinte trechos: BR-135, com extensão 301,20 km; MG-231, com extensão 22,65 km; e LMG-754, com extensão 40,10 km, totalizando 363,95 km conforme edital.

Lucro líquido comparável da EcoRodovias cresce no 4T16

A EcoRodovias Infraestrutura e Logística S.A divulgou nesta terça-feira, 21, seus resultados referentes ao quarto trimestre de 2016 (4T16) e ao ano de 2016 (2016). O lucro líquido comparável atingiu R$88,7 milhões no 4T16 (+157,5%) e R$269,7 milhões em 2016 (+116,1%).

EcoRodovias anuncia lucro líquido de R$ 19,7 mi no 2T15

A EcoRodovias Infraestrutura e Logística S.A divulgou nesta segunda-feira, 17, seus resultados referentes ao segundo trimestre de 2015 (2T15). Com isso, o lucro líquido da Companhia foi de R$ 19,7 milhões no 2T15, uma queda de 62% em comparação com o mesmo período do ano anterior, impactado pelo aumento da despesa financeira líquida (+R$ 46,4 milhões) em função do incremento do IPCA, da SELIC e pela maior participação de terceiros na estrutura de capital da Companhia, como por exemplo, a emissão da Holding em abril/15 no valor de R$ 600 milhões e aumento da depreciação e amortização em função da maior base de ativos (+R$13,9 milhões).

Lucro líquido da EcoRodovias recua 63,0% no 1T15

A EcoRodovias Infraestrutura e Logística S.A divulgou hoje, 11, seus resultados referentes ao primeiro trimestre de 2015 (1T15). Com isso, o lucro líquido foi de R$ 28,6 milhões no 1T15, redução de 63,0%, impactado pelo aumento da despesa financeira líquida (+R$ 81,7 milhões) em função das variações do IPCA, Dólar e SELIC, e também pela maior participação de terceiros na estrutura de capital da Companhia, aumento da depreciação e amortização em função da maior base de ativos (+R$ 9,8 milhões), pelo resultado negativo na equivalência patrimonial (+R$ 8,1 milhões), e pelo aumento da provisão para manutenção (+R$ 3,4 milhões) já considerada no EBITDA.

Assinar este feed RSS