Setor industrial cearense segue afetado pelos efeitos da crise econômica

Setor industrial cearense segue afetado pelos efeitos da crise econômica Foto: Divulgação Setor industrial cearense segue afetado pelos efeitos da crise econômica

Os efeitos da crise econômica continuam afetando o setor industrial. Os indicadores de maio, segundo estudo realizado pelo Núcleo de Economia e Estratégia da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), apontam nova redução no número de produção e no número de empregados. A utilização da capacidade instalada também permanece abaixo da usual, enquanto os estoques estão se ajustando à falta de demanda, porém, pela primeira vez em 12 meses, abaixo do desejado pelos empresários. Sobre a demanda, as expectativas se mantém estáveis, e para as exportações, os cenários futuros tendem a ser um pouco mais positivos.

A produção no Ceará registrou um número de 44,7 pontos, abaixo do valor que indica estabilidade. O valor do nacional é de 45,5, semelhante ao que é apontado no Ceará. Quanto a capacidade de utilização, no Estado, o número é de 32,7 pontos, o que mostra relevante ociosidade na produção industrial. O número de empregados no Ceará segue baixo, 43,7 pontos, o que indica não contratação para os próximos meses.

(Redação - Agência IN)